Polícia

Em 5 meses, dois presos são mortos e um sofre tentativa de homicídio na Gameleira

Em um dos casos a morte foi relacionada ao PCC

Renata Portela Publicado em 28/04/2021, às 17h01

Juliano foi executado com vários tiros
Juliano foi executado com vários tiros - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Desde o dia 30 de novembro de 2020, foram registradas duas execuções na saída do Presídio Semiaberto da Gameleira e, mais recente, uma tentativa no início da manhã de terça-feira (27). No primeiro caso, a morte chegou a ser relacionada a uma ordem de assassinatos feita pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

No primeiro caso registrado, Juliano Pereira, o JP, de 42 anos, foi executado a tiros de pistola 9 milímetros e .40, na frente do presídio. Foram recolhidas 12 cápsulas pela Perícia e a morte foi relacionada a uma ordem de matança feita pelo PCC, a pessoas relacionadas a Jorge Rafaat e Fahd Jamil.

Na época, foi apurado que Juliano era um sobrinho de consideração de Rafaat. Em áudios que circulavam pelo WhatsApp, suposto membro da facção criminosa oferecia R$ 10 mil para que fossem executados todos aqueles ligados a Fahd e Rafaat, menos mulheres e crianças.

O segundo caso aconteceu em 5 de fevereiro deste ano, também no início da manhã. Jefferson Santan Apolinário, que cumpria pena por homicídio, saía do ônibus em direção ao presídio quando foi atingido por vários disparos por suspeitos que estavam em uma moto. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Já nesta terça-feira (27), um preso que não foi identificado sofreu um ataque e chegou a ficar ferido. Ele saía por volta das 6 horas para trabalhar, quando os atiradores passaram atirando em um Gol branco. O homem foi atingido de raspão no braço e equipes da Polícia Militar e Batalhão de Choque estiveram no local.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol e será investigado pela 5ª Delegacia.

Jornal Midiamax