Polícia

É preso motorista que matou atual marido da ex e deixou bebê de 2 meses em coma

Ele se apresentou, junto a um advogado, após ficar escondido na área rural da cidade

Danielle Errobidarte e Thatiana Melo Publicado em 19/04/2021, às 18h19

Carro usado pelo autor no atropelamento foi apreendido.
Carro usado pelo autor no atropelamento foi apreendido. - (Foto: Idest)

Se apresentou no início da noite desta segunda-feira (19), Ângelo Maria Felix, de 51 anos, acusado de homicídio – por matar atropelado o atual companheiro de sua ex- mulher – e tentativa de homicídio – pelo atropelamento de sua filha, uma bebê de 2 anos – na cidade de  Rio Verde, a 197 km da Capital.

Ele vinha sendo procurado desde o dia do crime, 11 deste mês, e já tinha um mandado de prisão preventiva. Segundo o delegado Gabriel Cardoso, responsável pelas investigações, a operação que tinha como objetivo prender Ângelo foi batizada de Elishebba. “O nome, em hebraico, significa “meu Deus é um juramento” e foi dado em homenagem à bebê”, explica.

Os policiais fizeram buscas durante os oito dias que sucederam o crime, na área rural da cidade. Nesse momento, o autor passa por oitiva na delegacia de Rio Verde.

Bebê está em estado grave

A bebê está em estado grave, e segue na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa, após Ângelo atropelar o atual marido de sua ex-mulher e atingir o carrinho onde estava a bebê, que foi lançada ao solo. Em depoimento ao delegado, a mulher em estado de choque disse que o ex-marido teria ameaçado seu atual namorado de morte, caso ele visse a vítima na casa em que o casal morava quando mantinham um relacionamento.

Ainda segundo a mulher, ela contou que em um episódio anterior Ângelo tinha sido violento com ela, e tinha medo dele. Nenhum boletim de ocorrência por violência doméstica foi registrado contra o autor. O carro usado por Ângelo para atropelar a vítima foi encontrado abandonado em uma estrada. Em buscas na casa de Ângelo, a polícia apreendeu uma arma de pressão adaptada para calibre .22. Em seguida, o veículo, Fiat Uno, foi encontrado em outra propriedade rural, situada na estada do Pindaivão, a cerca de 3 quilômetros da BR-163.

Homicídio e tentativa de feminicídio

O acidente aconteceu por volta das 17h30, na Rua Rio Grande do Sul naquele município. O casal – homem de 30 anos e mulher de 36 anos – andava pela rua com a bebê de dois meses no carrinho. Em determinado momento, o ex-marido da mulher, Ângelo, teria visto a família e avançado com o carro, um Uno vermelho, atingindo as vítimas.

Após o atropelamento, o autor fugiu do local. O homem de 30 anos foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) em estado grave e não resistiu aos ferimentos, morrendo no hospital. Já a bebê foi levada por uma testemunha até a unidade, com a mãe. Conforme informações de testemunhas, a criança foi arremessada do carrinho e caiu no chão.

Com o impacto da queda, a criança teve traumatismo cranioencefálico e vários ferimentos graves. Ela foi transferida em vaga zero para a Santa Casa de Campo Grande e, como a mãe estava em estado de choque, não teria conseguido acompanhar a bebê. A mulher passou por acompanhamento com psicóloga e o caso é investigado.

A princípio, Ângelo não aceitava o fim do relacionamento, muito menos o fato de que o homem de 30 anos tinha começado a morar junto com a ex-mulher, desde o nascimento da bebê. Ainda na terça-feira, o carro dele foi encontrado abandonado em uma fazenda, que seria de um familiar dele, e apreendido.

Jornal Midiamax