Polícia

Amigo relata ter escapado de execução em Campo Grande 'por pouco': fui buscar cadeira

Douglas tinha acabado de chegar à casa de um amigo no Celina Jallad quando foi executado

Renata Portela e Danielle Errobidarte Publicado em 06/12/2021, às 08h35

Douglas foi assassinado e duas pessoas ficaram feridas
Douglas foi assassinado e duas pessoas ficaram feridas - (Reprodução, Facebook)

“Se eu estivesse aqui na frente minutos antes tinha sido baleado também”, este foi o relato do homem de 33 anos, morador no Celina Jallad e amigo de Douglas Willian Santos de Almeida, de 24 anos. ‘Douglinhas’, como era conhecido, foi assassinado a tirosna noite de domingo (5), na Rua Marilda Avelina Rezende Perez.

O morador contou que estava limpando o quintal e tomando tereré quando o amigo chegou e pediu uma cadeira para sentar. Ele foi até os fundos da residência buscar a cadeira de fio, quando ouviu o barulho dos tiros. “Parecia tiro de fuzil”, contou, relatando que ouviu vários disparos seguidos e chegou até a pensar que eram fogos.

(Foto: Leonardo de França)

Quando saiu na frente da residência, o amigo já percebeu as marcas de tiro no portão e viu Douglas caído. “Foi tudo muito rápido”, contou o morador, que relatou ainda que os autores chegaram a tentar levar a vítima já baleada no carro, mas foram embora.

Além de Douglas, outro homem de 24 anos e uma adolescente de 15 anos foram feridos. Os três foram encaminhados para a unidade de saúde do Coophavila e Douglas não resistiu aos ferimentos. Testemunhas contaram que dois homens armados ainda foram até o posto procurando pela vítima.

Segundo moradores do Celina Jallad, foram aproximadamente 15 disparos. Recentemente, outras duas pessoas também foram vítimas de disparo de arma de fogo naquela rua. O morador, que tinha Douglas como único amigo no bairro, relatou que mora na região há um ano e meio e já quer se mudar. “Por mim, já tinha me mudado agora de manhã mesmo”, disse.

Nas redes sociais, amigos lamentaram a morte de Douglas, dizendo que ele estava trabalhando e também estava na igreja. Os moradores ainda relataram que o bairro está cada vez mais perigoso, em toda região do Caiobá, e pedem policiamento.

Execução

Conforme as informações da polícia, um grupo de pessoas estava na calçada, na esquina, quando os suspeitos passaram em um Palio. Foram feitos vários disparos de arma de fogo que atingiram as três pessoas.

As vítimas ainda foram levadas até o CRS (Centro Regional de Saúde) do Coophavila, onde Douglas acabou falecendo. Segundo testemunhas, dois homens armados chegaram ao posto de saúde e procuraram pelo rapaz, mas acabaram desistindo de ‘terminar o serviço’ já que o local estava cheio.

Os autores do homicídio não foram encontrados, mas há suspeita que sejam moradores em um bairro na região central de Campo Grande. Douglas tinha passagens pela polícia, por porte ilegal de arma e desobediência.

Segundo homicídio

Kennedy Gabriel foi assassinado com três tiros na frente da namorada, na noite de quinta-feira (2), também na região do Portal Caiobá. Ele ainda tentou correr para dentro de casa para fugir dos atiradores.

O assassinato aconteceu por volta das 22h28, quando Kennedy estava sentado em frente à sua casa com a namorada no colo. Testemunhas disseram que o autor é magro, vestia uma roupa de cor azul e chegou em uma motocicleta de cor vermelha.

Jornal Midiamax