Polícia

'Deu branco e não vi', diz homem que atropelou ex e o próprio bebê em MS

Homem disse que intenção era atropelar 'apenas' o atual da ex

Thatiana Melo Publicado em 20/04/2021, às 07h37

None
Carro usado pelo autor no atropelamento foi apreendido. - (Foto: Idest)

Em depoimento para o delegado Gabriel Cardoso da delegacia de Rio Verde a 194 quilômetros de Campo Grande, Ângelo Maria Felix, de 51 anos, acusado de homicídio – por matar atropelado o atual companheiro de sua ex- mulher – e tentativa de homicídio – pelo atropelamento de sua filha, disse que não viu a ex e nem o carrinho com  filha.

Ângelo se entregou nesta segunda-feira (19), na companhia de seu advogado depois de passar dias foragido. Segundo o delegado, ele alegou ‘um branco’, e que não havia visto a ex-mulher e nem o carrinho onde estava seu bebê, uma menina de pouco mais de 1 mês de vida.

Ainda de acordo com o delegado, o autor teria contado que havia voltado com a ex-companheira há um mês e não aceitava que o rapaz frequentasse a residência "deles". Ele ainda teria dito, que a mulher havia esquecido o celular no seu carro e quando foi entregar viu que ela não estava em casa, até que encontrou todos na rua. Cardoso ainda disse, que Ângelo alegou que "deu um branco" e atropelou o sujeito, dizendo não ter visto o bebê ou o carrinho. Nega intenção de acertar a ex companheira ou a criança.

Durante oito dias, o autor ficou foragido se escondendo em áreas rurais da região até que nesta segunda (19) resolveu se entregar.

Bebê está em estado grave

A bebê está em estado grave, e segue na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa, após Ângelo atropelar o atual marido de sua ex-mulher e atingir o carrinho onde estava a bebê, que foi lançada ao solo. Em depoimento ao delegado, a mulher em estado de choque disse que o ex-marido teria ameaçado seu atual namorado de morte, caso ele visse a vítima na casa em que o casal morava quando mantinham um relacionamento.

Ainda segundo a mulher, ela contou que em um episódio anterior Ângelo tinha sido violento com ela, e tinha medo dele. Nenhum boletim de ocorrência por violência doméstica foi registrado contra o autor. O carro usado por Ângelo para atropelar a vítima foi encontrado abandonado em uma estrada. Em buscas na casa de Ângelo, a polícia apreendeu uma arma de pressão adaptada para calibre .22. Em seguida, o veículo, Fiat Uno, foi encontrado em outra propriedade rural, situada na estada do Pindaivão, a cerca de 3 quilômetros da BR-163.

Homicídio e tentativa de feminicídio

O acidente aconteceu por volta das 17h30, na Rua Rio Grande do Sul naquele município. O casal – homem de 30 anos e mulher de 36 anos – andava pela rua com a bebê de dois meses no carrinho. Em determinado momento, o ex-marido da mulher, Ângelo, teria visto a família e avançado com o carro, um Uno vermelho, atingindo as vítimas.

Após o atropelamento, o autor fugiu do local. O homem de 30 anos foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) em estado grave e não resistiu aos ferimentos, morrendo no hospital. Já a bebê foi levada por uma testemunha até a unidade, com a mãe. Conforme informações de testemunhas, a criança foi arremessada do carrinho e caiu no chão.

Jornal Midiamax