Polícia

Delegado pede por prisão preventiva de 7 presos em noite de incêndios em cidade de MS

20 testemunhas já foram ouvidas na delegacia

Thatiana Melo e Danielle Errobidarte Publicado em 27/06/2021, às 11h37

None
(Divulgação Bombeiros)

Foi pedida a prisão preventiva dos sete envolvidos na noite de terror de incêndios na cidade de Ivinhema a 291 quilômetros de Campo Grande, entre a noite de sexta-feira (25) e a madrugada de sábado (26). Os crimes teriam sido ordenados por um homem de 26 anos, devido à prisão de sua irmã durante operação Narco.

Equipes do Batalhão de Choque foram para a cidade para dar apoio a operação. Cerca de 20 pessoas já foram ouvidas na delegacia e segundo informações, todos os presos teriam participado dos crimes de incêndio. 

A retaliação seria devido à prisão da irmã de um dos autores que aconteceu na última quarta-feira (24), durante a Operação Narco Brasil. Equipes policiais de Campo Grande também seguem para o interior, para garantia da ordem pública.

Há informações de que alguns dos presos foram vistos com galões de combustível, e outros alegam que teriam colocado fogo em roupas.

Incêndios

Por volta das 23 horas, Corpo de Bombeiros foi acionado por conta do incêndio em uma residência que estava desocupada. O local foi tomado pelas chamas e, quando os militares faziam o rescaldo, foram chamados por conta de incêndio em um veículo.

Logo em seguida, os bombeiros foram acionados para outro incêndio em veículo, que teria passado para uma residência. Momentos depois, mais um incêndio em residência foi registrado e por fim mais dois veículos foram incendiados.

Também houve uma tentativa de incêndio em três veículos, na mesma rua. Uma pessoa sofreu queimaduras de segundo grau ao tentar sair da residência e passar pelo veículo que estava em chamas na garagem.

Conforme o Corpo de Bombeiros, foram ao todo 7 ocorrências de incêndio atendidas e um total de 20 mil litros de água utilizados. Um caminhão pipa de uma usina da cidade também prestou apoio.

Jornal Midiamax