Polícia

Cunhado é agredido com chutes e garfadas ao brigar por desrespeito ao toque de recolher

Um homem de 46 anos procurou a delegacia de Selvíria a 399 quilômetros de Campo Grande depois de ser agredido com chutes, socos e garfadas pela cunhada de 18 anos, na noite desta quarta-feira (17). Ela disse que também foi agredida. Segundo informações do boletim de ocorrência registrado durante a madrugada desta quinta (18), o […]

Thatiana Melo Publicado em 18/03/2021, às 07h41 - Atualizado às 08h38

Delegacia de Polícia em Selvíria. (Foto: Portal Selvíria)
Delegacia de Polícia em Selvíria. (Foto: Portal Selvíria) - Delegacia de Polícia em Selvíria. (Foto: Portal Selvíria)

Um homem de 46 anos procurou a delegacia de Selvíria a 399 quilômetros de Campo Grande depois de ser agredido com chutes, socos e garfadas pela cunhada de 18 anos, na noite desta quarta-feira (17). Ela disse que também foi agredida.

Segundo informações do boletim de ocorrência registrado durante a madrugada desta quinta (18), o homem relatou que chamou a atenção da cunhada que teria chegado na residência durante o toque de recolher imposto para combater o coronavírus, e que não seria a primeira vez que a autora chega tarde.

Os dois começaram a brigar, e a jovem passou a agredir o cunhado inclusive com garfadas nas costas. A polícia foi chamada e quando chegou ao local a mulher disse que também foi agredida com mangueiradas nas pernas causando vermelhidão. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa e vias de fato.

Coronavírus

Nesta quarta-feira (17) o Estado registrou 42 mortes em 24h causadas pela doença. Leitos de Mato Grosso do Sul foram ampliados e com os óbitos, vagas deveriam ser liberadas. A situação é crítica e o Estado atingiu superlotação de 102,71% nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para Covid-19.

De acordo com o Painel Mais Saúde, são 479 leitos de UTI para Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e Covid-19 em MS. Porém, 491 pacientes em estado grave da doença são atendidos pelas unidades hospitalares. Assim, são 12 pacientes sendo tratados, além da capacidade do Estado.

Jornal Midiamax