Polícia

Corregedoria investiga se denúncia contra marido que vigiava mulher até com câmeras 'vazou' de delegacia

Homem guarda duas armas em casa, um revólver e uma garrucha

Thatiana Melo Publicado em 29/09/2021, às 09h55

None
(Henrique Arakaki, Midiamax)

A Corregedoria da Polícia Civil investiga como uma denúncia feita há uma semana por uma mulher vítima de violência doméstica, na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), ‘vazou’ da delegacia e chegou ao conhecimento do marido da vítima horas depois. O caso foi registrado no dia 22 deste mês de setembro.

A vítima procurou a delegacia por volta das 23 horas do dia 22, após ser agredida novamente pelo marido. A filha do casal, de 11 anos, presenciou todas as agressões feitas pelo pai contra a mãe, sendo a menina a incentivadora para que a mulher procurasse ajuda.

Na delegacia, a vítima contou que constantemente era agredida pelo marido com quem era casada há 18 anos. Ela disse que o marido se tornou cada vez mais agressivo na medida em que o casal tinha melhora na vida financeira.

No dia dos fatos, conforme apurou o Jornal Midiamax, ele chegou à residência do casal alterado a xingando, “sua vagabunda, você se faz de santinha”. Em seguida, ele passou a espancá-la com socos, chutes e tapas. A vítima disse que ficou quieta para que as agressões cessassem mais rapidamente. A mulher informou que o marido já chegou a colocar um revólver em sua boca.

A vítima ainda relatou que é vigiada pelo marido através de câmeras de segurança instaladas dentro de sua casa, e que todo seu salário é usado por ele para a manutenção da residência. Ela afirma que é vigiada pelo marido que a questiona com quem ela conversa e que toma seu celular para verificar as suas mensagens. Ainda segundo a mulher, o marido possui duas armas, um revólver calibre .38 e uma garrucha calibre .22, e que uma das armas fica guardada em cima do closet do casal e a outra dentro do veículo. 

O que diz a polícia

Em nota, a Polícia Civil disse que a vítima está recebendo toda a atenção, e que o caso está sendo investigado. Confira a nota:

"O caso foi apurado pela delegada Maíra tão logo a advogada realizou a denúncia, sendo que a mesma recebeu toda a atenção já naquele momento. O expediente já chegou na Delegacia Geral e foi encaminhado para a Corregedoria-Geral da Polícia Civil, onde será instaurado o procedimento administrativo para apuração do vazamento. O referido expediente também já foi encaminhado à Secretaria de Justiça e Segurança Pública - Sejusp."

Jornal Midiamax