Polícia

Corregedoria investiga PM que deu arma para namorada aprender a atirar

Jovem publicou em rede social

Adriel Mattos Publicado em 30/05/2021, às 18h25

None
Foto: Reprodução

A Corregedoria da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) abriu procedimento para investigar um policial militar que emprestou a arma para a namorada aprender a atirar. A jovem publicou o ato em uma rede social.

Nas imagens, publicadas na ferramenta Stories do Facebook, o militar orienta a companheira antes de efetuar um disparo. Ela publicou o vídeo com a hashtag #primeirotiro.

Em uma segunda publicação, ela fotografou a arma no colo e escreveu a legenda “40 onde pega arrebenta” (sic). No caso, ela se refere a uma pistola .40, que é de uso exclusivo de policiais e do Exército.

Em nota, a defesa do rapaz disse que 'O Soldado com o apoio de seus familiares e amigos, movido pelo sentimento de responsabilidade e fidelidade aos valores morais e éticos que o levou prestar o concurso para ingresso no Curso de Formação de Soldados PMMS, e após prestar compromisso de bem servir ao povo sul-mato-grossense, vem formalizar seu pedido de desculpas a toda comunidade do Estado de Mato Grosso do Sul, a todos os integrantes da Polícia Militar do MS, demais instituições policiais e as responsáveis pela aplicação da lei (Ministério Público e Poder Judiciário) pelo fato ocorrido na madrugada do dia 29/05/2021, ocasião em que entregou a arma que trazia consigo para sua amiga efetuar um disparo em local distante e não habitado.

Tal fato constitui infração e o Policial Militar formado para lidar com as situações emergentes, flagrantes e perigosas não pode sofrer do mal da covardia no cumprimento da lei que jurou observar e cumprir, e, por conseguinte, deve ser muito mais corajoso e responsável para assumir seu erro e pedir desculpas a aqueles que a duras penas recolhem seus impostos para sustentar a caríssima máquina estatal (entre eles as pessoas que compõem as instituições constituídas).

Dessa forma se coloca à disposição da justiça, está aguardando instauração do Inquérito Policial Militar e disponibilização das peças documentadas para formalização de sua defesa.

Em conclusão, preocupado com a repercussão e conteúdo de sua conduta assume as responsabilidades, espera que haja compreensão e respeito pelo seu sincero gesto de pedido de desculpas, e, que as consequências de seu ato sejam proporcionais e adequadas ao ideário da justiça, posto que de sua vida não lhe resta qualquer mácula ou dúvida de que é responsável, comprometido e cumpridor de suas obrigações de filho, amigo e profissional.

Por seu representante legal.

Sebastião Francisco dos Santos Junior, OAB/MS 13.492'

Matéria editada dia 2/06 para acréscimo do pedido de desculpas, a pedido da defesa. 

Jornal Midiamax