Polícia

Corregedoria abre procedimento contra PM que fazia bico em boate e atirou em cliente

PM já havia se envolvido em briga de trânsito com agente penal onde tiros foram disparados

Thatiana Melo Publicado em 13/09/2021, às 10h42

None
(Arquivo)

A Corregedoria da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), irá abrir um procedimento administrativo contra o militar que acabou atirando em um cliente de 19 anos, em uma boate em Campo Grande, durante a madrugada de domingo (12). Ele já havia se envolvido em uma briga de trânsito com um agente policial penal, em julho deste ano.

Segundo informações passadas para o Jornal Midiamax, um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar) será instaurado para analisar os fatos. Outros dois colegas de farda do militar também são investigados pela Corregedoria após atirar contra um policial à paisana que tentava defender uma mulher de ser agredida pelo companheiro.

A confusão que acabou em tiros

O jovem estava com amigos na boate quando foi atingido por tiro na mão. Os disparos atingiram um carro Chevrolet Astra que estava no local.  Policiais que faziam patrulhamento na Avenida Ceará esquina com a Rua Tapajós, foram parados pela vítima e por seus amigos que pediam socorro. O jovem foi encaminhado para UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino. O autor dos disparos teria sido mostrado aos policiais pelos amigos. 

Os policiais esperaram os clientes saírem da boate para conversar com o segurança que foi identificado como policial lotado em Batalhão da Capital. Com ele, estava uma pistola oxidada com um carregador e 17 munições intactas. 

Ainda conforme as informações obtidas pela reportagem, as testemunhas da vítima disseram que o autor estava com uma pistola inoxidada e as cápsulas foram recolhidas por pessoas vestidas com roupas pretas. O carro citado estava com marca de três tiros na porta e com respingos de sangue no banco, porta dianteira direita e na rua. Fragmentos do projétil estavam no banco do carro também. 

Briga de trânsito

Uma suposta briga de trânsito na manhã do dia 30 de julho, na Avenida Eduardo Elias Zahran, em Campo Grande, acabou em disparos feitos por um agente penitenciário e um homem preso pela polícia. Ele estaria embriagado. Garrafas de cerveja foram encontradas no carro.

Informações passadas para o Jornal Midiamax são de que, um motorista, identificado como um soldado da Polícia Militar, de 29 anos, estaria em um Fiat Argo em zigue-zague pela avenida, discutindo com vários motoristas, que passavam pela via.

O motorista de um Corolla, que vinha logo atrás, contou ao Midiamax que: “Ele estava em zigue-zague, vi quando um carro parou ao lado e ouvi o disparo”. O corretor teria ajudado na imobilização do autor até a chegada da polícia ao local. O disparo foi feito por um agente penitenciário, que estava em uma Strada. Ele parou ao lado do carro e atirou na janela do veículo. Quando os militares chegaram ao local, detiveram o colega de farda, que desmentiu estar em zigue-zague pela avenida, falando que quando o agente mandou que parasse ele parou e que, mesmo assim, foi feito o disparo contra o carro.

Jornal Midiamax