Polícia

Com liberdade provisória do TJ, vereador de MS deve ser solto neste sábado

O alvará de soltura foi concedido pelo desembargador Ruy Celso Barbosa Florence, da 2ª Câmara Criminal

Alvará de soltura do vereador  foi expedido pelo Tribunal de Justiça de MS
Alvará de soltura do vereador foi expedido pelo Tribunal de Justiça de MS - Valdenir Rodrigues

Preso por violência doméstica contra a noiva desde sábado passado (4), o médico e vereador Diogo Castilho (DEM), teve a liberdade concedida no final da tarde de ontem (10), pelo desembargador Ruy Celso Barbosa Florence, da 2ª Câmara Criminal. Segundo a defesa do parlamentar, ele deve ser solto ainda neste sábado (11).

O político foi preso em flagrante pela Polícia Militar no último sábado, depois de agredir fisicamente e ameaçar a noiva, de 27 anos. Eles teriam passado o dia na casa de amigos, e ao retornar à noite, para a residência deles, no Parque Alvorada, começaram a brigar.

No domingo (5), Diogo teve sua prisão em flagrante convertida em preventiva e então foi encaminhado para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados), e até o final da manhã de hoje (11), ele deve deixar o local.

Na decisão do desembargador, o vereador precisará cumprir algumas medidas impostas pela Justiça como, por exemplo, manter distância de 200 metros da vítima, se apresentar sempre que for intimado e comunicar as autoridades, se precisar se ausentar da cidade.

Antes de recorrer ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a defesa do médico já tinha tentado conseguir a liberdade junto à 4ª Vara Criminal de Dourados, porém, foi negada. Ainda não se sabe se ele irá participar da sessão da Câmara de Vereadores da próxima segunda-feira (13).

Jornal Midiamax