Polícia

Com 430 motos leiloadas, Defurv ainda tem mais 111 aguardando na fila do pátio

Veículos ofereciam risco à saúde, pois eram potenciais focos de proliferação de insetos

Renan Nucci Publicado em 10/06/2021, às 13h59

Veículos leiloados pela Justiça estavam acumulados no pátio da Defurv
Veículos leiloados pela Justiça estavam acumulados no pátio da Defurv - Divulgação

430 motocicletas que lotavam o pátio da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), em Campo Grande, foram leiloadas pela Corregedoria-Geral do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Outras 111 aguardam na fila. Parte do valor arrecadado retorna ao Estado para investimento em segurança pública.

Os veículos, alguns parados há anos no local, ofereciam risco à saúde pública, pois se tornaram focos de proliferação de insetos transmissores de doenças, como o mosquito da dengue. De acordo com a Comissão de Alienação de Bens Apreendidos, tratam-se de motocicletas sem direito a documentação, adquiridas para reciclagem, cujas peças, partes ou conjunto de peças não poderão ser reutilizadas. 

Puderam participar do certame apenas as empresas que cumpriram os requisitos exigidos pelo Estado e pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito). A empresa arrematante é responsável pela descontaminação, retirada dos pneus, fluídos, combustível, filtro de óleo e bateria, bem como pela prensagem e descaracterização total dos bens, de maneira a não permitir a reutilização de componentes.

O arrematante é ainda responsável pelo tratamento e a completa reciclagem dos materiais mediante processo industrial. “O aproveitamento de qualquer componente para outra finalidade que não o encaminhamento para a reciclagem é proibido, sob pena de o arrematante ser indiciado criminalmente pelo feito. Restam ainda no pátio da delegacia outras 111 motocicletas que serão leiloadas em breve”, disse o TJMS.

Jornal Midiamax