Polícia

Brasileiros presos no Paraguai eram cotados para substituírem ‘Bonitão’ do PCC

Dois dos três brasileiros presos nesta quinta-feira (11) em Pedro Juan Caballero (PY), divisa com Mato Grosso do Sul, eram cotados para substituírem o posto de ‘Bonitão’ no PCC. Apontado como então líder da facção naquela região de fronteira, Giovanni Barbosa da Silva foi preso em janeiro em uma ação da Polícia Nacional do Paraguai […]

Renata Portela Publicado em 11/02/2021, às 15h34

Presos eram cotados para cargo de liderança do PCC (Foto: Senad)
Presos eram cotados para cargo de liderança do PCC (Foto: Senad) - Presos eram cotados para cargo de liderança do PCC (Foto: Senad)

Dois dos três brasileiros presos nesta quinta-feira (11) em Pedro Juan Caballero (PY), divisa com Mato Grosso do Sul, eram cotados para substituírem o posto de ‘Bonitão’ no PCC. Apontado como então líder da facção naquela região de fronteira, Giovanni Barbosa da Silva foi preso em janeiro em uma ação da Polícia Nacional do Paraguai e expulso para o Brasil.

A Operação Fronteira Segura foi realizada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) prendeu Luiz Guilherme Dutra, conhecido como ‘Coxinha’, Pedro Martins Aquino e Djonathan Agustinho Fulliotor Pimentel, que antes se apresentou com nome falso de Rafael Sancari. Pedro atuava com advogado em Dourados e Djonathan foi identificado como secretário de ‘Bonitão’.

Conforme o ABC Color, dois dos três presos eram cotados para substituir o cargo de ‘Bonitão’. A operação desta quinta-feira tinha como alvo líderes e secretários/coordenadores do PCC, responsáveis por tráfico de drogas e armas e crimes violentos que ocorreram naquela região.

Brasileiros presos no Paraguai eram cotados para substituírem ‘Bonitão’ do PCC
(Foto: Senad)

A informação oficial da Senad é de que os acusados já foram expulsos do Paraguai e entregues à Polícia Federal no Brasil. Carros pertencentes à facção foram apreendidos, assim como vários pés de maconha que eram cultivados em um laboratório em um dos imóveis do PCC.

Jornal Midiamax