Polícia

Alvos de operação contra o PCC no Paraguai são expulsos e entregues à PF no Brasil

Foram expulsos do Paraguai e entregues à Polícia Federal os três brasileiros presos nesta quinta-feira (11), durante operação contra o PCC (Primeiro Comando da Capital). Eles foram detidos em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Mato Grosso do Sul e expulsos ainda no início da tarde. A operação Fronteira Segura foi feita em conjunto entre […]

Renata Portela Publicado em 11/02/2021, às 14h08 - Atualizado em 12/02/2021, às 08h14

Brasileiros presos foram expulsos do Paraguai (Divulgação, Senad)
Brasileiros presos foram expulsos do Paraguai (Divulgação, Senad) - Brasileiros presos foram expulsos do Paraguai (Divulgação, Senad)

Foram expulsos do Paraguai e entregues à Polícia Federal os três brasileiros presos nesta quinta-feira (11), durante operação contra o PCC (Primeiro Comando da Capital). Eles foram detidos em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Mato Grosso do Sul e expulsos ainda no início da tarde.

A operação Fronteira Segura foi feita em conjunto entre a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e a Polícia Federal. A ação tinha como alvo líderes e secretários/coordenadores do PCC, responsáveis por tráfico de drogas e armas e crimes violentos que ocorreram naquela região.

Alvos de operação contra o PCC no Paraguai são expulsos e entregues à PF no Brasil
(Divulgação)

Foram detidos Luiz Guilherme Dutra, conhecido como ‘Coxinha’, Pedro Martins Aquino e Djonathan Agustinho Fulliotor Pimentel, que antes se apresentou com nome falso de Rafael Sancari. Pedro atuava com advogado em Dourados e Djonathan foi identificado como secretário de ‘Bonitão’, Giovanni Barbosa da Silva, preso em janeiro no Paraguai e também expulso para o Brasil.

A informação oficial da Senad é de que os acusados já foram expulsos do Paraguai e entregues à Polícia Federal no Brasil. Carros pertencentes à facção foram apreendidos, assim como vários pés de maconha que eram cultivados em um laboratório em um dos imóveis do PCC.

Jornal Midiamax