Polícia

Brasileiro é indiciado no Paraguai por extorsão contra produtores de soja

Ação envolveu ainda mais seis paraguaios que foram presos em Capitán Bado

Marcos Morandi Publicado em 08/12/2021, às 12h03

Maconha apreendida com a organização criminosa no Paraguai
Maconha apreendida com a organização criminosa no Paraguai - Divulgação

O Ministério Público do Paraguai indiciou sete pessoas por violarem a lei sobre drogas por extorsão agravada após uma operação em Capitán Bado, no Departamento Amambay. A cidade faz fronteira com Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul.

Segundo a determinação do promotor Hernán Mendoza, de Capitán Bado, foram indiciados Luis Alfredo Servín López, de 20 anos, Santiago Gómez, 50, Adriano Ramón Servín Sánchez, também conhecido por 'Toti', Fabio Flor Valdez, 22, Paulo César Fortis, um brasileiro de 50 anos, Sandro Pereira Villa Alta, 27, e Eliodoro Fernández López, 30.

As acusações surgiram após as prisões em duas operações diferentes realizadas em Capitán Bado, Departamento de Amambay. O Ministério Público e a Polícia Nacional conseguiram desmontar uma quadrilha envolvida em agressão e extorsão a fazendeiros e sojicultores daquela área.

Nas operações, foram apreendidos 573,8 kg de maconha prensada, 19 sacos de sementes, celulares, dois caminhões, um de origem duvidosa e armas de fogo. O promotor Mendoza pediu prisão preventiva para todos os acusados.

Jornal Midiamax