Polícia

Após perseguição na MS-379, com 2 toneladas de maconha, traficante é baleado no pé e acaba preso

O motorista da camionete desobedeceu à ordem de parada e só parou depois de percorrer cinco quilômetros

Marcos Morandi Publicado em 17/06/2021, às 11h57

Além de drogas, polícia encontrou aparelho de comunicação que eram usados pelos traficantes
Além de drogas, polícia encontrou aparelho de comunicação que eram usados pelos traficantes - Defron/Divulgação

A Polícia Civil, por meio da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), interceptou na madrugada desta quinta-feira (17), uma camionete transportando duas toneladas de maconha e skunk.

Segundo o delegado Rodolfo Daltro, durante a ação policial foi efetuada a prisão do motorista desse automóvel e a de um outro que se utilizando de um Gol,  atuava como batedor da carga ilícita.

O motorista da camionete desobedeceu à ordem de parada, iniciando-se uma perseguição. Cerca de cinco quilômetros depois o motorista parou a camionete e ao descer dela colocou a mão nos bolsos para pegar um aparelho celular.

“Com a crença de que o motorista tentava se apossar de uma arma de fogo os policiais realizaram um disparo de aram de fogo que atingiu o pé desse indivíduo que, assim, foi imediatamente socorrido ao Hospital da Vida, em Dourados”, explicou o delegado.

 Em continuidade, outra equipe realizou abordagem a um VW Gol que seguia à frente da camionete, atuando como batedor da carga ilícita, ou seja, atuava como  vigia, informando sobre a presença de forças policiais. Tanto na camionete como no Gol foram identificados rádios-comunicadores, instalados numa mesma frequência.

 Questionados, os motoristas da camionete e do Gol disseram ter sido contratados para transportar a droga de uma propriedade rural localizada no município de Laguna Carapã até Dourados. Sobre a Hillux, identificou-se que se trata de produto de furto.

Jornal Midiamax