Polícia

Funcionário de funilaria é executado a tiros por pistoleiro na fronteira

Vítima tentou correr para se proteger, mas foi atingida e não resistiu aos ferimentos

Renan Nucci e Marcos Morandi Publicado em 25/06/2021, às 16h34

Funilaria onde a vítima trabalhava quando foi morta
Funilaria onde a vítima trabalhava quando foi morta - Divulgação
[Colocar ALT]
Casa para onde a vítima tentou correr para se esconder. Foto: Divulgação

Anderson Gomes, de 40 anos, foi executado a tiros dentro da funilaria em que trabalhava no município de Ponta Porã, localizado na fronteira com o Paraguai, a 346 quilômetros de Campo Grande, por um pistoleiro que pilotava uma motocicleta. A Polícia Civil investiga o caso e ainda não há detalhes a respeito da autoria e motivação do crime.

Conforme o delegado Patrick Linares da Costa, responsável pelo inquérito, o crime ocorreu por volta das 13h50, quando a vítima estava no estabelecimento, localizado no Jardim Planalto. Foi quando o autor chegou ao local e entrouno recinto.

Após uma breve conversa, o suspeito atirou várias vezes contra Anderson, que ainda tentou correr para uma residência aos fundos da oficina, mas não conseguiu escapar. Gravemente ferido, ele morreu antes que pudesse ser socorrido e transportado a um hospital. 

Segundo o delegado, Anderson tinha passagens por tráfico e estava em cumprimento de medida restritiva de liberdade, sendo que havia saído do regime fechado há aproximadamente um mês. Ele também tinha histórico de violência doméstica. Na oficina, foram apreendidas várias cápsulas de calibre 9 milímetros.

Jornal Midiamax