Polícia

Ao chegar de compras, trabalhador rural discute com colega por pá-carregadeira e morre esfaqueado

Vítima chegou a ser socorrida, mas entrou em parada na Santa Casa

Renan Nucci Publicado em 05/12/2021, às 06h17

Sede de Depac, no centro de Campo Grande
Sede de Depac, no centro de Campo Grande - Henrique Arakaki

Cláudio Lúcio Inácio, de 43 anos, foi preso em flagrante como principal suspeito do homicídio do colega de trabalho Rogério Eugênio de Souza, de 45 anos, ocorrido entre o final da tarde e o início da noite deste sábado (05), em uma fazenda localizada na zona rural de Jaraguari, município distante 47 quilômetros de Campo Grande. Eles teriam se desentendido por causa de uma pá-carregadeira.

O caso veio à tona quando a vítima deu entrada no Posto de Saúde Nova Bahia ferida na barriga e, diante do estado grave, precisou ser intubada e transferida às pressas para a Santa Casa. Por este motivo, os profissionais da saúde acionaram a Polícia Militar para apurar o ocorrido. O patrão dos trabalhadores disse aos policiais que prestou socorro à vítima com ajuda de outro funcionário. 

Ele explicou que tinha promovido uma confraternização na fazenda que arrendou para plantação de soja. Em dado momento, quando já estaria dormindo, acordou com alguém batendo à porta. Ao verificar, constatou se tratar de Cláudio, que segurava uma faca e afirmava ter golpeado o colega Rogério. A vítima foi encontrada sangrando, encostada na roda de uma colheitadeira, sendo socorrida e transportada até o posto do Nova Bahia. 

De lá, foi levada para a Santa Casa, mas entrou em parada cardiorrespiratória e acabou falecendo. Diante dos relatos, os militares foram até a fazenda e prenderam Cláudio. Ele disse que o desentendimento com Rogério começou quando este retornou de compras em Jaraguari, juntamente com a namorada, e não encontrou a pá-carregadeira perto dos alojamentos, onde havia deixado. Como havia sido Cláudio que tinha retirado o maquinário do local, eles começaram a discutir.

Em seguida, ambos disseram que iriam à sede relatar os fatos ao patrão e saíram. Rogério de carro e Cláudio de moto. Contudo, Cláudio alega que logo ao chegar na sede, foi supostamente agredido por Rogério que teria segurado-o pelo pescoço, tentando imobilizá-lo. Afirma que por este motivo, revidou e deu uma facada na região abdominal do colega. Cláudio foi preso e encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro.

Jornal Midiamax