Polícia

Agiota preso durante investigação de assassinato de mulher de policial vai continuar na cadeia

Ele foi preso com uma arma na cintura e teria implicações na morte de Márcia Lugo

Thatiana Melo Publicado em 18/10/2021, às 10h14

None
(Foto: Leonardo de França - Jornal Midiamax)

O agiota de 28 anos, conhecido como ‘China’, ficará preso depois de ter a prisão convertida pela Justiça nesta segunda-feira (18), em audiência de custódia. Ele estaria sendo investigado por ter implicações no assassinato de Márcia Lugo, de 57 anos. A mulher foi encontrada morta na BR-262, no dia 8 deste mês.

‘China’ foi preso por policiais da 6ª Delegacia de Polícia Civil na última sexta-feira (15), no bairro Jardim Tijuca. Ele já era investigado e foi encontrado com um revólver calibre .38 na cintura, que disse ser para sua defesa pessoal, já que emprestava dinheiro a juros — agiotagem. 

Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para uma cela do Garras — já que durante o temporal que teve na cidade a 6ª DP ficou sem energia.  'China' ainda revelou que comprou a arma há 1 ano, em uma loja no Paraguai, pagando o valor de R$ 2.800. Não há informações sobre qual seria sua possível participação no assassinato de Márcia. 

Esposa de policial aposentado

Márcia era esposa de um investigador Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, aposentado em 2007, e desapareceu na noite do dia 7 ao entrar em um carro SUV.

O policial, que esteve no local acompanhado de outro membro da família, fez o reconhecimento. Ele não quis conversar com a imprensa, mas acompanhou as equipes da Polícia Civil e do Batalhão de Choque até a delegacia, para os procedimentos de praxe.

A vítima estava vestida, com roupas e joias — pulseiras, relógio e aliança. Conforme informações apuradas pelo Jornal Midiamax, ela tinha apenas uma entrada de tiro na testa. Ela foi possivelmente morta em outro local e o corpo foi jogado no banco de areia embaixo do córrego.

Um boletim de ocorrência, registrado na tarde da sexta-feira (8), indica o desaparecimento de Márcia na noite de quinta-feira (7), por volta das 19h, na Vila Carvalho. Conforme relato, ela teria saído da casa da mãe e uma testemunha a viu sendo seguida por um carro utilitário SUV. Ao virar a esquina, a mulher entrou no carro e não foi mais vista.

Jornal Midiamax