Polícia

Advogado é flagrado tentando entrar em presídio de Campo Grande com 633 papelotes de ‘maconha sintética’

Ele ainda tentou fugir

Renata Portela Publicado em 17/11/2021, às 15h50

Droga foi apreendida no cós da calça
Droga foi apreendida no cós da calça - (Divulgação, Agepen)

Nesta quarta-feira (17), advogado de Campo Grande foi detido ao tentar entrar no estabelecimento penal Irmã Irma Zorzi, o presídio feminino, com droga conhecida como K4, a ‘maconha sintética’. Ele ainda teria tentado fugir dos policiais militares.

Por volta das 10h15, durante revista nos pertences levados pelo advogado, os agentes penitenciários encontraram 633 papelotes de K4 no cós de uma calça jeans. A droga sintética é composta por ingredientes feitos em laboratório, que provocam efeitos parecidos com o da maconha, mas em maiores proporções. O material seria entregue a uma interna.  

Segundo informações da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), ao constatar que a droga havia sido descoberta, o advogado tentou fugir do local, mas acabou detido com apoio do Grupamento de Escolta Penitenciária.

A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso do Sul) foi informada da ocorrência e encaminhou uma representante para acompanhar o advogado detido até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, para registro de ocorrência, mediante escolta da Polícia Militar.

Em março deste ano, droga foi encontrada escondida em potes de desodorantes com outro advogado. Já em setembro do ano passado, agentes flagraram um advogado tentando entregar porções de maconha escondidas dentro de um tubo de creme dental.

Jornal Midiamax