Polícia

Acusados de série de assassinatos são condenados a mais de 100 anos de prisão

Uma das vítimas era um adolescente de 14 anos

Thatiana Melo Publicado em 30/09/2021, às 11h50

None
(Foto: Celso Daniel/TVC)

Os acusados por uma série de assassinatos em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, foram condenados, nesta quarta-feira (29), a mais de 100 anos de prisão. Uma das vítimas era um adolescente de 14 anos, que foi morto a tiros em maio de 2017.

Foram a julgamento Maurilio Catania do Amaral, vulgo Polaco, Lucas de Souza Ruiz, vulgo Ak 47, Rogério Moreira de Oliveira, vulgo Sacará e André Lima Silva Filho, vulgo Beiço, que juntos tiveram uma pena de mais de 101 anos de reclusão.

Na primeira fase do julgamento foram julgados Leandro Correia Franco, vulgo Jacaré, e Rafael Gomes da silva, vulgo Fazenda, segundo o site Rádio Caçula. As penas foram: André de Lima Silva Filho, por homicídio duplamente qualificado, sequestro, corrupção de menores e constituição em milícia privada foi condenado a 21 anos e quatro meses de reclusão; Lucas de Souza Ruiz, por homicídio duplamente qualificado, ocultação de cadáver e constituição em milícia privada foi condenado a 19 anos, 4 meses e 10 dias de reclusão.

Maurílio Caetano do Amaral foi condenado por homicídio duplamente qualificado, ocultação de cadáver e constituição de milícia privada a 19 anos, 4 meses e 10 dias de reclusão. E Rogério Moreira de Oliveira condenado por homicídio duplamente qualificado, homicídio duplamente qualificado tentado, corrupção de menores e constituição de milícia privada foi sentenciado a 43 anos, 6 meses e 19 dias de reclusão.

A prisão dos acusados na série de assassinatos aconteceu em 2018, durante uma operação entre Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Policiais do Garras de Campo Grande e apoio aéreo. Onze pessoas envolvidas nos crimes foram localizadas e detidas, sendo duas delas apreendidas, pois eram adolescentes quando as mortes aconteceram.

Maciel Soares de Souza Júnior, de 14 anos, foi assassinado, em maio de 2017, a tiros no Jardim das Violetas em Três Lagoas. Ele morreu no local antes da chegada do socorro. 

Jornal Midiamax