Polícia

Acusado de matar vizinho com ajuda de adolescentes é condenado a 10 anos de prisão

Vítima foi espancada e esfaqueada

Renata Portela Publicado em 10/09/2021, às 15h39

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Nesta sexta-feira (10), foi a julgamento de Carlos Cândido da Silva, 43 anos, pelo homicídio de Jorge Ângelo de Queiroz, de 55 anos. O crime aconteceu em uma residência no Nova Lima, na madrugada de 29 de novembro de 2020.

Segundo decisão do Conselho de Sentença, o crime de homicídio foi desqualificado para lesão corporal seguida de morte. A sentença do juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, foi de pena de 10 anos e 6 meses de reclusão para o réu, em regime fechado, sendo considerado que tem maus antecedentes, o dolo intenso e o motivo fútil.

Na madrugada daquele dia 29, Jorge teria ido até a casa em que estava Carlos, três adolescentes e uma jovem de 22 anos, com quem a vítima estaria se relacionando. A princípio sem motivação, o autor e os adolescentes espancaram a vítima, com socos, chutes, pedradas e golpes de facão.

A vítima ainda tentou fugir e inclusive chegou em casa, mas foi encontrado morto no sofá. Preso em flagrante no dia, Carlos não deu declarações sobre o crime no interrogatório.

Jornal Midiamax