Polícia

Acusado de matar homem a tiros após prensá-lo com carro é absolvido em julgamento

Vítima teria furtado loja dias antes

Renata Portela Publicado em 01/10/2021, às 15h08

Vanderlei foi assassinado a tiros
Vanderlei foi assassinado a tiros - (Arquivo, Midiamax)

Foi a julgamento nesta sexta-feira (1º) João Vitor da Silva Bento, 22 anos, acusado do homicídio de Vanderlei Carlos Ghidini, de 39 anos. O crime aconteceu em setembro de 2020, no Aero Rancho, e o suposto autor acabou absolvido pelos jurados.

Segundo apresentado na denúncia, o rapaz teria agido a mando de outra pessoa, matando Vanderlei a tiros. O crime teria sido motivado porque a vítima tinha furtado um estabelecimento comercial do mandante do crime dias antes.

Nesta sexta, o Conselho de Sentença, em sessão presidida pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, decidiu por absolver o réu. João estava preso e teve o alvará de soltura expedido após o julgamento.

Relembre o caso

No dia do crime, uma testemunha contou ao Jornal Midiamax que estava em casa quando ouviu muito barulho na rua. Assim, ela percebeu que acontecia uma confusão e, ao olhar pela janela, viu Vanderlei ser prensado contra o portão de uma casa por um carro.

Então, ele chegou a ficar com uma perna presa no portão. Em seguida, a moradora ouviu os disparos e se abaixou. Ainda após os tiros, Vanderlei chegou a cambalear e caiu no meio da rua, quando o motorista fugiu com o carro na contramão.

Com isso, a polícia apurou que a vítima foi morta com três tiros no tórax e tinha várias fraturas pelo corpo. Também segundo outro morador do bairro, Vanderlei era conhecido por praticar vários furtos na região para vender os objetos roubados por drogas.

Jornal Midiamax