Polícia

Acusado de matar desafeto e balear namorada vai responder processo preso

A 1ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou, durante julgamento realizado na quinta-feira (18), habeas corpus a Camilo de Jesus Moura, de 22 anos, preso pelo homicídio qualificado de Anderson Lemes da Silva. No crime, o réu também baleou uma jovem que estava com a vítima. No entanto, […]

Renan Nucci Publicado em 19/03/2021, às 15h53

Anderson foi assassinado a tiros (Arquivo)
Anderson foi assassinado a tiros (Arquivo) - Anderson foi assassinado a tiros (Arquivo)

A 1ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou, durante julgamento realizado na quinta-feira (18), habeas corpus a Camilo de Jesus Moura, de 22 anos, preso pelo homicídio qualificado de Anderson Lemes da Silva. No crime, o réu também baleou uma jovem que estava com a vítima. No entanto, ela sobreviveu.

Em sua decisão, o desembargador José Eduardo Neder Meneghelli levou em consideração a gravidade dos atos cometidos, bem como o histórico do autor. “Ademais, há notícias de que o paciente está sendo processado por outro crime perante a justiça do Distrito Federal e outros processos neste Estado, o que indica reiteração delitiva”, disse ao negar o pedido.

O crime ocorreu no dia 1 de maio do ano passado, na Rua Princesa Carolina, no Jardim Monterey. De acordo com a denúncia do Ministério Público, Camilo cometeu o crime “utilizando-se de recurso que dificultou a defesa da vítima por motivo torpe”. Camilo e Anderson já se conheciam de longa data e, inclusive, já haviam se desentendido.

Cerca de uma semana antes do homicídio, o réu teria esfaqueado Anderson que, apesar dos ferimentos, foi socorrido e sobreviveu. Na data da morte, Anderson seguia de moto com a namorada, quando Camilo teria se aproximado e surpreendido o casal, atirando várias vezes. Anderson não resistiu e morreu no local. A jovem foi socorrida e levada ao hospital.

Jornal Midiamax