Polícia

Acusado de matar cantor de MS a tiros em tabacaria é condenado a 46 anos

Ele havia discutido com outra pessoa e acabou atingindo a vítima

Renata Portela Publicado em 12/05/2021, às 18h07

Jorge Edson foi morto a tiros em 2018
Jorge Edson foi morto a tiros em 2018 - (Foto: JP News)

Nesta quarta-feira (12), foi a júri popular Marcio Pereira Viana, de 27 anos, pelo homicídio de Jorge Edson dos Santos Ferreira, o ‘Pele Negra’, morto a tiros aos 27 anos em Três Lagoas, cidade distante 338 quilômetros de Campo Grande. O crime aconteceu na frente de uma tabacaria da cidade, em 5 de agosto de 2018.

Segundo apontado pela denúncia, por volta das 3h50 daquele dia 5 de agosto, Márcio e outro acusado tentaram matar dois homens que estavam na tabacaria, mas acabaram atingindo os disparos em Jorge Edson, que não resistiu. Márcio estava na tabacaria quando brigou com outros clientes e acabou expulso.

No entanto, aproximadamente 30 minutos depois ele voltou acompanhado do amigo, armado, e insistiu para entrar novamente, mas foi proibido. Em seguida, Márcio atirou várias vezes contra a porta de metal da entrada da tabacaria, atingindo Jorge Edson que estava dentro do estabelecimento, além do segurança e de um funcionário, que ficaram feridos.

Márcio e o comparsa fugiram do local do crime. Jorge Edson ainda foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Após se entregar à polícia, Márcio foi denunciado por homicídio e por duas tentativas de homicídio, crimes qualificados por motivo fútil e por recurso que dificultou a defesa da vítima.

Sentença

Após o júri popular decidir pela condenação de Márcio, o juiz Rodrigo Pedrini Marcos, da 1ª Vara Criminal, determinou a pena do réu. Pela morte de Jorge, ele foi condenado a 19 anos e 20 dias de reclusão. Já pelas tentativas de homicídio, foi condenado a 14 anos e 6 meses e a 12 anos e 8 meses.

Ao todo, Márcio deverá cumprir 46 anos, 3 meses e 9 dias de reclusão, em regime fechado. Ele cumpre o regime inicial também fechado, permanecendo preso.

Jornal Midiamax