Polícia

Vizinhos relatam frieza de vigilante que voltou para conferir se ex estava morta

Vizinhos de Lucineide Maria dos Santos Ortega, 51 anos, assassinada pelo ex-companheiro, o vigilante Rosemir Fernandes, 52 anos, na noite deste domingo (12), relataram a frieza do homem, que teria retornado a residência para conferir se a mulher havia morrido. O crime ocorreu em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. Rosemir também atirou em […]

Dayene Paz Publicado em 13/07/2020, às 17h36

Homem atirou na esposa e filhos. Imagem: Wender Carbonari, Dourados News
Homem atirou na esposa e filhos. Imagem: Wender Carbonari, Dourados News - Homem atirou na esposa e filhos. Imagem: Wender Carbonari, Dourados News

Vizinhos de Lucineide Maria dos Santos Ortega, 51 anos, assassinada pelo ex-companheiro, o vigilante Rosemir Fernandes, 52 anos, na noite deste domingo (12), relataram a frieza do homem, que teria retornado a residência para conferir se a mulher havia morrido. O crime ocorreu em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. Rosemir também atirou em outras seis pessoas, entre elas, duas crianças, depois cometeu suicídio.

Apesar de existir três estabelecimentos comerciais próximos da casa, não foram encontradas câmeras de segurança. Lucineide foi atingida por um tiro nas costas e após, Rosemir perseguiu outra vítima até a esquina da rua Rangel Tôrres com a rua Olinda Pires de Almeida, no Jardim Santa Brígida.

Conforme o Dourados News, ele ainda voltou “calmamente” até a calçada da casa para conferir se a ex-mulher estava mesmo morta.

Segundo o relato, o homem não aparentava estar nervoso. Em menos de cinco minutos durante o ataque no bairro, Rosemir não gritou nem chegou a discutir com as vítimas. “Ele veio e fez isso tudo do nada. Ele voltou da esquina calmamente e ainda foi na calçada para conferir quem tinha morrido mesmo”, disse o filho de uma moradora.

Outros populares disseram ainda que a mulher estava morando na residência onde aconteceu os primeiros crimes há cerca de um mês e que poucas pessoas tinham entrado em contato direto com ela neste período. Neste tempo em que morou na residência na rua Rangel Torres não foi constatado qualquer histórico de violência doméstica.

Outras seis pessoas foram vítimas de tentativa de homicídio ou lesão corporal por Rosemir. São elas: o ex-cunhado de 20 anos, duas crianças de 4 e 10 anos, sendo que a mais nova ficou em estado grave após levar tiros na cabeça. Também um advogado, uma outra mulher e uma amiga da ex-mulher.

Suicídio

Após todos os crimes cometidos, Rosemir foi até a igreja e, na frente, mandou uma mensagem de áudio para a irmã. Ele disse que não se arrependia apenas de ter ‘atirado em criança’.

Há alguns meses, um amigo do Rosemir gravou um vídeo falando que ele mataria cinco pessoas. Nas imagens, que já estão com a polícia ele chega a fazer gestos com mão e diz também, que após cometer os crimes se mataria.

Jornal Midiamax