Polícia

Vídeo: Acorrentado há mais de 1 ano, pit bull é resgatado pela Polícia Civil

A Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) resgatou nesta terça-feira um cão da raça pit bull que estava acorrentado há mais de um ano, em um terreno localizado no bairro Cidade Jardim, em Campo Grande. O responsável pelo animal foi identificado e vai responder por maus-tratos. De acordo […]

Renan Nucci Publicado em 02/06/2020, às 17h13 - Atualizado às 17h16

Animal foi resgatado na manhã desta terça-feira. Foto: Divulgação
Animal foi resgatado na manhã desta terça-feira. Foto: Divulgação - Animal foi resgatado na manhã desta terça-feira. Foto: Divulgação
Vídeo: Acorrentado há mais de 1 ano, pit bull é resgatado pela Polícia Civil
Animal se alimentava de forma precária, diz polícia. Foto: Divulgação

A Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) resgatou nesta terça-feira um cão da raça pit bull que estava acorrentado há mais de um ano, em um terreno localizado no bairro Cidade Jardim, em Campo Grande. O responsável pelo animal foi identificado e vai responder por maus-tratos.

De acordo com o delegado Maércio Alves Barbosa, responsável pelas investigações, uma testemunha encaminhou e-mail à Polícia Civil, relatando o ocorrido. Pela manhã, os policiais foram ao local e constataram a veracidade dos fatos. O cão estava sobrevivendo em condições precárias. “Até tinha uma cobertura no local, mas nada que o protegesse do vento e chuva”, explicou.

Além disso, o cão se alimentava mal. Eventualmente o responsável ou um funcionário levavam ração, mas na maior parte do tempo, comia o que jogavam. A dona de um restaurante nas proximidades, inclusive, deixava sobras com frequência para o pit bull. “Não era o adequado, mas como precisava sobreviver, então ele comia”, disse Maércio.

A polícia acionou o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) que recolheu o cão. “Depois de tanto tempo, parecia que ele estava acostumado com aquela situação, que não é normal, especialmente para a raça dele. Não chegou a avançar contra os funcionários do CCZ”. O cão recebeu cuidados veterinários e o homem irá prestar esclarecimentos à polícia.

Jornal Midiamax