Polícia

Turistas são presos por pesca predatória e transporte de pescado acima da cota

A PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu e autuou dois goianos em R$ 1,6 mil por crime de pesca e transporte de pescado acima da cota e apreende pescado e veículo em Costa Rica, cidade a 326 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a polícia, uma equipe prendeu dois pescadores por pesca e transporte de […]

Diego Alves Publicado em 02/11/2020, às 22h30 - Atualizado às 22h32

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu e autuou dois goianos em R$ 1,6 mil por crime de pesca e transporte de pescado acima da cota e apreende pescado e veículo em Costa Rica, cidade a 326 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a polícia, uma equipe prendeu dois pescadores por pesca e transporte de produto da pesca predatória durante abordagem no entroncamento das rodovias BR 059 e MS-315. Ambos estavam em um veículo Toyota Hilux com uma caixa térmica com vários exemplares de peixes. Dentre eles, um da espécie jurumpesem e quatro da espécie jurupoca, que estavam com tamanhos inferiores aos permitidos pelas normas, o que é crime.

Ainda segundo a PMA, além do pescado fora da medida permitida, pelas espécies transportadas (nativas), cada pescador só poderia estar com um peixe abatido. Os pescadores afirmaram ter capturado os peixes no rio Taquari, no município de Coxim. O pescado, pesando 10 kg, a caixa isotérmica e o veículo foram apreendidos.

Os infratores, de 71 e 77 anos, residentes em Jataí (GO), receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Costa Rica, onde foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca e transporte de produto da pesca predatória e saíram depois de pagar fiança. A pena prevista para o crime é de um a três anos de detenção. Os infratores também foram atuados administrativamente e foram multados em R$ 800 cada um. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

Jornal Midiamax