Polícia

Três são presos por desrespeito ao toque de recolher e até injúria racial em conveniência na Zahran

Três pessoas, dois homens e uma mulher, foram presos na madrugada deste domingo (6). Entre os crimes cometidos estão mandado de prisão em aberto, injúria racial e desrespeito ao toque de recolher. O grupo estava em uma conveniência na Avenida Eduardo Elias Zahran, no Bairro Vilas Boas, ingerindo bebidas alcoólicas, quando policiais militares chegaram. Segundo […]

Danielle Errobidarte Publicado em 06/12/2020, às 07h35 - Atualizado às 11h31

Grupo consumia bebida alcoólica em conveniência. Foto Ilustrativa
Grupo consumia bebida alcoólica em conveniência. Foto Ilustrativa - Grupo consumia bebida alcoólica em conveniência. Foto Ilustrativa

Três pessoas, dois homens e uma mulher, foram presos na madrugada deste domingo (6). Entre os crimes cometidos estão mandado de prisão em aberto, injúria racial e desrespeito ao toque de recolher. O grupo estava em uma conveniência na Avenida Eduardo Elias Zahran, no Bairro Vilas Boas, ingerindo bebidas alcoólicas, quando policiais militares chegaram.

Segundo informações do boletim de ocorrência, ao checarem os nomes, os policiais verificaram que existia mandado de prisão em aberto para um dos rapazes, de 31 anos, que logo recebeu voz de prisão. Outro, de 28, não obedeceu aos policiais para realizarem buscas em seu carro e teria os xingado. Por isso, também foi detido.

Em seguida a mulher, de 23 anos, por não concordar com a atuação dos militares, teria dito que “se existisse algum homem na guarnição, deveriam prendê-la”, e teria aberto os braços, fazendo gestos depreciativos. Ela foi presa e conduzida à delegacia em viatura separada.

Ao chegar na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, um dos rapazes teria chamado um policial militar de “preto pobre”. O preso também será indiciado por injúria racial. O grupo responderá por infração de medida sanitária preventiva, desacato e injúria racial.

Jornal Midiamax