Polícia

Suspeito de matar homem a facadas faz mudança em caminhão e avisa ex sobre o crime

Suposto autor do homicídio de Willian Pereira da Silva, de 36 anos, foi visto fugindo de casa em um caminhão, possivelmente com mudança. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (26), após uma discussão no Jardim Campo Nobre. Já por volta das 10 horas, investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações) receberam informações sobre […]

Renata Portela Publicado em 26/08/2020, às 14h11 - Atualizado em 27/08/2020, às 09h15

Local em que Willian foi morto a facada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Local em que Willian foi morto a facada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Local em que Willian foi morto a facada (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Suposto autor do homicídio de Willian Pereira da Silva, de 36 anos, foi visto fugindo de casa em um caminhão, possivelmente com mudança. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (26), após uma discussão no Jardim Campo Nobre.

Já por volta das 10 horas, investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações) receberam informações sobre a possível autoria do crime. Testemunhas disseram que o suspeito estava arrumando a mudança para fugir, a poucas quadras do local do homicídio.

Equipe foi até o local e percebeu que o caminhão com a mudança já tinha saído. Ainda durante verificação, os policiais viram uma mulher chegando naquela casa, em um carro de aplicativo. Ela se identificou como ex-mulher do morador.

Conforme o relato dela, um vizinho havia ligado avisando que haviam colocado fogo na casa e por isso ela foi até lá. Além disso, recebeu áudio do ex-marido confessando ter dado uma facada em Willian. Com isso, o aparelho foi apreendido e a mulher encaminhada para prestar esclarecimentos na delegacia.

Briga e homicídio

Vizinhos contaram ao Midiamax que ouviram a briga e então os gritos “mata, mata”, antes do corpo de Wilian ser encontrado na Rua Altos do Indaiá. Por volta das 3h50 dois homens teriam discutido com Willian e a vítima ainda tentou correr e fugir, mas acabou esfaqueada e ficou com a arma cravada no abdômen.

Então Corpo de Bombeiros foi acionado, mas o homem não resistiu ao ferimento. O caso é tratado como homicídio simples e está em investigação.

Jornal Midiamax