Polícia

Suspeito de estuprar filha de 7 anos que morreu após crime é preso no Paraguai

Foi preso no início da tarde desta terça-feira (25), o pai da menina de sete anos que acabou morrendo em hospital de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, em razão de uma hemorragia após ser estuprada. O homem é o principal suspeito do crime e se entregou à Polícia Nacional na cidade que faz fronteira com […]

Renan Nucci Publicado em 25/08/2020, às 15h26 - Atualizado em 26/08/2020, às 07h27

Polícia paraguaia na entrada do hospital onde a menina faleceu (Foto: Porã News)
Polícia paraguaia na entrada do hospital onde a menina faleceu (Foto: Porã News) - Polícia paraguaia na entrada do hospital onde a menina faleceu (Foto: Porã News)

Foi preso no início da tarde desta terça-feira (25), o pai da menina de sete anos que acabou morrendo em hospital de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, em razão de uma hemorragia após ser estuprada. O homem é o principal suspeito do crime e se entregou à Polícia Nacional na cidade que faz fronteira com o município sul-mato-grossense de Ponta Porã

A mãe da vítima, uma mulher de 38 anos, foi presa por violar ‘dever de assistência’. Conforme noticiado, em razão do ambiente familiar conturbado, outras três irmãs da vítima, de 8, 12 e 17 anos, foram resgatadas, retiradas do convívio e amparadas pela assistência social. A mãe, ao ser levar a criança ao médico, disse que a filha se feriu ao cair da cama.

No entanto, após a realização da autópsia a pedido da polícia, foi encontrado vestígio de violência sexual recorrente. O médico legista César González Haiter havia afirmado horas antes que a menina apresentava indícios de ter sido abusada sexualmente, por isso o corpo foi submetido a uma autópsia para comprovar a causa da morte e os abusos sexuais.

Jornal Midiamax