Polícia

Sob efeito de drogas, pai adolescente deixou bebê cair e estrangulou para acabar com choro, conclui polícia

A Polícia Civil em Nova Alvorada do Sul, a 120 quilômetros de Campo Grande, concluiu o inquérito sobre as agressões contra o bebê de um mês de vida e indiciou o pai, um adolescente de 17 anos, por ato infracional análogo aos crimes de tortura e tentativa de homicídio. A mãe foi indiciada por omissão. […]

Dayene Paz Publicado em 04/12/2020, às 10h36 - Atualizado às 17h00

Bebê está internado na Santa Casa de Campo Grande. Imagem: Divulgação
Bebê está internado na Santa Casa de Campo Grande. Imagem: Divulgação - Bebê está internado na Santa Casa de Campo Grande. Imagem: Divulgação

A Polícia Civil em Nova Alvorada do Sul, a 120 quilômetros de Campo Grande, concluiu o inquérito sobre as agressões contra o bebê de um mês de vida e indiciou o pai, um adolescente de 17 anos, por ato infracional análogo aos crimes de tortura e tentativa de homicídio. A mãe foi indiciada por omissão.

O caso chegou ao conhecimento da polícia após o bebê dar entrada no hospital da cidade com ferimentos graves e depois ser transferido para a Santa Casa no último dia 25 de novembro. A criança tinha diversas lesões na cabeça e hematomas pelo corpo, decorrentes de agressões, além de trauma antigo na cabeça e rompimento do fígado.

Pai e mãe foram investigados e a polícia concluiu que as lesões na cabeça foram causadas por uma queda. “A princípio ele estava usando maconha em casa, quando deixou a criança cair. Ela começou a chorar e como o adolescente não suportava o choro, a estrangulou até que ela desmaiasse e parasse”, afirmou o delegado Rômulo Teixeira Marcelo, titular da DP de Nova Alvorada.

Além disso, a criança possui traumas antigos, o que indica que teria sido agredida outras vezes. “Os traumas indicam que a criança teria sido agredida outras vezes, porém o adolescente relatou em depoimento que foi uma vez”, disse Rômulo. Após repercussão do caso, o adolescente chegou a ficar escondido por medo de retaliações.

A Polícia Civil concluiu o inquérito nesta quinta-feira (03) e já encaminhou ao Ministério Público. O adolescente foi apreendido, indiciado e encaminhado para uma Unei (Unidade Educacional de Internação) em Dourados nesta sexta-feira (04). Já a mãe, ciente do crime, vai responder em liberdade pelo crime de omissão. A criança se encontra internada na Santa Casa da Capital.

Jornal Midiamax