Polícia

Servente que matou Carla no Tiradentes é denunciado por três crimes

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) indiciou o servente de pedreiro Marcos André Vilalba, 21 anos, pelo assassinato de Carla Santana Magalhães, de 25 anos, ocorrido na região do Tiradentes, em Campo Grande. Ele responde por feminicídio, vilipêndio e ocultação de cadáver, conforme investigação policial da DEH (Delegacia Especializada de Homicídios). […]

Renan Nucci Publicado em 30/07/2020, às 16h43 - Atualizado às 16h44

Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação)
Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação) - Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação)

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) indiciou o servente de pedreiro Marcos André Vilalba, 21 anos, pelo assassinato de Carla Santana Magalhães, de 25 anos, ocorrido na região do Tiradentes, em Campo Grande. Ele responde por feminicídio, vilipêndio e ocultação de cadáver, conforme investigação policial da DEH (Delegacia Especializada de Homicídios).

Consta na denúncia oferecida pelo promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos, que no dia 30 de junho, por volta das 19 horas, em frente à residência localizada na Rua Nova Tiradentes, o réu abordou e aplicou em Carla um golpe conhecido como “mata leão”, raptando a vítima e conduzindo-a até o interior da edícula na qual o mesmo residia, vizinha à casa dela.  

Por conta do golpe, a vítima desmaiou e, dentro da casa, André a matou com facadas no pescoço. Em seguida, a violentou sexualmente. Ele chegou a dar banho no corpo e depois o escondeu debaixo da cama. As amostras coletadas na vítima serão confrontadas com o DNA de André, para confirmação do crime sexual.  

Conforme já noticiado, Carla desapareceu quando saiu para ir a um mercado na companhia de uma amiga.  No dia do sequestro ela teria gritado por socorro. Porém, a mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada. Três dias depois, o corpo foi deixado pelo assassinado na esquina da casa dela. André foi preso no dia 13 de julho, sendo a prisão preventiva decretada no dia 14.

Jornal Midiamax