Polícia

Professor de 35 anos é preso no Rita Vieira em operação contra pedofilia na internet

Por volta das 7h45, um professor de 35 anos foi encaminhado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) durante a Operação Deep Caught. A ação de combate à exploração e abuso sexual na internet prendeu pelo menos dois homens em Campo Grande, sendo que o primeiro ainda não teve idade […]

Renata Portela Publicado em 28/05/2020, às 08h00 - Atualizado às 12h16

Professor foi preso ontem, mas responderá ao processo em liberdade (Foto: Thatiana Melo, Midiamax)
Professor foi preso ontem, mas responderá ao processo em liberdade (Foto: Thatiana Melo, Midiamax) - Professor foi preso ontem, mas responderá ao processo em liberdade (Foto: Thatiana Melo, Midiamax)

Por volta das 7h45, um professor de 35 anos foi encaminhado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) durante a Operação Deep Caught. A ação de combate à exploração e abuso sexual na internet prendeu pelo menos dois homens em Campo Grande, sendo que o primeiro ainda não teve idade ou profissão informados pela polícia.

Conforme apurado pelo Midiamax, o segundo preso na Capital foi detido no Bairro Rita Vieira e com ele foi apreendido um computador, com imagens e vídeos envolvendo crianças a partir de 7 anos. Ele revelou que baixa e compartilha esse tipo de arquivo desde 2014, mas que não produz esse conteúdo.

A mulher do preso foi até a delegacia, deve prestar depoimento, mas afirmou que não sabia do crime que o marido cometia. Com o primeiro preso em flagrante, na Vila Carvalho, a Polícia Civil também apreendeu material eletrônico, onde estariam armazenados vídeos e fotos com conteúdo criminoso.

Professor de 35 anos é preso no Rita Vieira em operação contra pedofilia na internet
Material apreendido com o primeiro preso em Campo Grande nesta manhã (Foto: Ranziel Oliveira, Midiamax)

Operação Deep Caught

A operação da Depca é realizada em 4 cidades, Campo Grande, Jardim, Cassilândia e Bonito, e cumpre 6 mandados de busca e apreensão que podem resultar em flagrante. Os mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos no Estado foram identificados pela Polícia Civil com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais com indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva.

O nome da operação se refere ao trabalho investigativo da Polícia Civil, no ambiente da deep weeb, com a consequente localização e captura dos autores dos crimes, praticados contra crianças e adolescentes. É na deep web que os autores conseguem ter acesso ao material como vídeos e imagens de pedofilia.

*Matéria editada às 9h para acréscimo de informações

Jornal Midiamax