Polícia

PRF aumenta em 227% as apreensões de maconha e bate novo recorde em 2020

2020 já é o ano em que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) mais apreendeu maconha na história em Mato Grosso do Sul. De janeiro até esta sexta-feira, dia 24 de julho, foram tiradas de circulação 216,7 toneladas da droga, o que representa um aumento de 227% em comparação com o total apreendido no mesmo período […]

Renan Nucci Publicado em 24/07/2020, às 17h18

Apreensões de maconha não param de crescer. Foto: Divulgação
Apreensões de maconha não param de crescer. Foto: Divulgação - Apreensões de maconha não param de crescer. Foto: Divulgação

2020 já é o ano em que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) mais apreendeu maconha na história em Mato Grosso do Sul. De janeiro até esta sexta-feira, dia 24 de julho, foram tiradas de circulação 216,7 toneladas da droga, o que representa um aumento de 227% em comparação com o total apreendido no mesmo período do ano passado. Até então, o recorde era do ano de 2017, com 205 toneladas apreendidas.

Contribuem para esse resultado a sequência de grandes apreensões. Nesta sexta-feira, a equipe apreendeu em Ponta Porã, município na fronteira com o Paraguai, a 346 quilômetros de Campo Grande, 9 toneladas avaliadas em aproximadamente R$ 7 milhões. O motorista do veículo, de 50 anos, foi preso em flagrante.

O homem escondeu os fardos em meio a carga de milho e seria pago para entregar o material em São Paulo. No entanto, acabou sendo abordado na rodovia BR-463, oportunidade em que os policiais descobriram o transporte de ilícitos. No dia 20 de junho, juntamente com a Polícia Federal, a PRF fez a maior apreensão de maconha da história.

Foram interceptadas 28 toneladas de maconha na rodovia MS-295, entre Iguatemi e Tacuru, na região de fronteira. O material seguia para São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, em uma carreta carregada com milho a granel. Em meio a carga havia centenas de fardos de maconha que pesaram 28 toneladas e 20 quilos da droga, batendo recorde histórico.

A PRF alega que o aumento é fruto de maior Investimento do Governo Federal  na corporação, o que propiciou maior presença dos policiais na ativa, por meio de uma indenização para trabalhar em  horários de folga. “Assim, ocorre o efeito imediato de um aumento do efetivo em fiscalização. Esta semana teve início uma nova academia que está formando 600 novos PRFs, sendo que parte deles serão lotados no MS”, disse a corporação. 

Jornal Midiamax