Polícia

‘Preto e vagabundo’: militar diz ter sido alvo de racismo em reunião política em MS

Um militar do Exército Brasileiro procurou a delegacia de Polícia Civil, na última segunda-feira (07), para denunciar crime de racismo que teria sofrido durante uma reunião política. Segundo ele informou, foi xingado de “preto, excomungado e vagabundo”. O caso foi registrado na cidade de Anastácio, a 134 quilômetros de Campo Grande. O homem de 40 […]

Dayene Paz Publicado em 09/12/2020, às 09h20 - Atualizado às 09h41

Caso foi registrado na delegacia (Arquivo)
Caso foi registrado na delegacia (Arquivo) - Caso foi registrado na delegacia (Arquivo)

Um militar do Exército Brasileiro procurou a delegacia de Polícia Civil, na última segunda-feira (07), para denunciar crime de racismo que teria sofrido durante uma reunião política. Segundo ele informou, foi xingado de “preto, excomungado e vagabundo”. O caso foi registrado na cidade de Anastácio, a 134 quilômetros de Campo Grande.

O homem de 40 anos disse na delegacia que estava em uma reunião política na Câmara Municipal, com mais cerca de 12 pessoas. O grupo tratava de assuntos referentes a um partido político, quando então teve início uma discussão mais acalorada.

Conforme o site O Pantaneiro, um servidor público teria então agredido verbalmente o militar com ofensas racistas. O homem teria sido chamado de preto, excomungado e vagabundo, entre outras ofensas, segundo relatou para a polícia. O caso foi registrado como injúria racial e está sendo apurado.

Jornal Midiamax