Polícia

Preso após furto em farmácia disse ter sido contratado para fazer corrida por R$ 45

Um dos presos pelo Bope (Batalhão de Operações Especiais), nesta segunda-feira (19) após uma tentativa de furto a uma farmácia localizada na Avenida Júlio de Castilho, região da Vila Alba disse que havia sido contratado para fazer uma corrida e que não sabia que o comparsa estava furtando o local. O auxiliar de vendedor de 34 anos disse […]

Thatiana Melo Publicado em 20/10/2020, às 09h12

(Divulgação)
(Divulgação) - (Divulgação)

Um dos presos pelo Bope (Batalhão de Operações Especiais), nesta segunda-feira (19) após uma tentativa de furto a uma farmácia localizada na Avenida Júlio de Castilho, região da Vila Alba disse que havia sido contratado para fazer uma corrida e que não sabia que o comparsa estava furtando o local.

O auxiliar de vendedor de 34 anos disse que o servente de pedreiro de 28 aos o havia contratado para uma corrida, no valor de R$ 45 já que nas horas vagas faz trabalho de motorista de aplicativo, e que foi até o local sendo que quando o comparsa entrou no carro foram surpreendidos pela viatura da Polícia Militar.

Já o outro preso permaneceu calado durante seu depoimento. Os dois seriam especialistas em desativar alarmes e guardavam em casa um aparelho usado para aperfeiçoar as técnicas criminosas. Os dois homens tentaram fugir em um veículo Gol, mas foram detidos. “No carro estavam ferramentas como lixadeira e pé de cabra, usadas na abertura do cofre”, disse o militar do Bope.

A dupla entrou pelo telhado e usaram folhas de caderno para cobrir os sensores de movimento do alarme. Na casa de um dos suspeitos foi apreendido um alarme usado para treinamento das técnicas de desativação. Ainda conforme o major, ambos têm curso de instalação e manutenção de alarmes, como forma de aprimorar os furtos.

Jornal Midiamax