Polícia

Presa, grávida nega que tenha agredido a mãe a socos após ela se negar a cozinhar

Jovem de 21 anos, presa na noite de quarta-feira (15) acusada de agredir a própria mãe a socos negou os fatos. No relato, ela diz que passou o dia na casa da mãe, que já tem contra ela uma medida protetiva, mas nega que tenha agredido. Segundo depoimento da jovem à polícia, ela teve uma […]

Renata Portela Publicado em 17/07/2020, às 08h07 - Atualizado às 08h10

Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax)
Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax) - Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax)

Jovem de 21 anos, presa na noite de quarta-feira (15) acusada de agredir a própria mãe a socos negou os fatos. No relato, ela diz que passou o dia na casa da mãe, que já tem contra ela uma medida protetiva, mas nega que tenha agredido.

Segundo depoimento da jovem à polícia, ela teve uma discussão com o marido e por isso decidiu passar uns dias na casa da amiga, que é vizinha da mãe dela. Assim, na segunda-feira (13) acabou procurando a mãe, que aceitou a receber em casa.

Já na terça-feira, ela não se sentiu bem e foi fazer exames, pois está em gravidez de risco. Então, na quarta-feira, saiu para trabalhar e a mãe foi junto, dizendo que queria comprar um celular no centro. No entanto, no caminho a mulher teria passado mal, desmaiou e foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Após ser atendida, a mulher foi até o serviço da filha e contou como estava e que tinha sofrido um corte no supercílio na queda ao desmaiar. No entanto, mais tarde ainda na quarta-feira, a mãe teria ligado para a polícia e dito para a filha não ficar perto dela.

A jovem ainda conta que viu a mulher sendo levada em um carro de polícia, mas não deu atenção e voltou para casa. Já na manhã seguinte, a Polícia Militar foi até o local e prendeu a suspeita, que foi levada par a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde ela negou qualquer agressão.

Na versão contada pela mãe, a jovem a teria agredido após ela se negar a cozinharpara a filha. Assim, ela teria levado socos no rosto, que teriam causado o corte no supercílio. O caso é tratado como descumprimento de medida protetiva, já que a mãe já tinha medida contra a filha.

Jornal Midiamax