Polícia

Polícia flagra pesca ilegal e apreende 7 redes, 62 anzóis de galho, 2 tarrafas e 15 boias

A PMA (Polícia Militar Ambiental) surpreendeu pescadores em pesca ilegal e apreendeu 7 redes, 62 anzóis de galho, 2 tarrafas e 15 boias durante fiscalização do Rio Coxim em quatro municípios. De acordo com a PMA, uma das equipes de policiais ambientais realizaram fiscalização preventiva desde o dia 29 de outubro e abordou 15 embarcações […]

Diego Alves Publicado em 04/11/2020, às 00h17 - Atualizado às 00h25

Materiais apreendidos (Divulgação, PMA)
Materiais apreendidos (Divulgação, PMA) - Materiais apreendidos (Divulgação, PMA)

A PMA (Polícia Militar Ambiental) surpreendeu pescadores em pesca ilegal e apreendeu 7 redes, 62 anzóis de galho, 2 tarrafas e 15 boias durante fiscalização do Rio Coxim em quatro municípios.

De acordo com a PMA, uma das equipes de policiais ambientais realizaram fiscalização preventiva desde o dia 29 de outubro e abordou 15 embarcações com 33 pescadores e mais 29 pescadores pescando de barranco e todos estavam em situação legal.

Porém, segundo a polícia, na região da foz do rio São Domingo, a equipe avistou dois pescadores pescando com tarrafa (petrecho proibido), os quais fugiram pela mata quando avistaram os Policiais e abandonaram duas tarrafas que utilizavam na pescaria ilegal. Apesar de diligências, os pescadores não foram localizados. As tarrafas foram apreendidas. Felizmente os infratores iniciavam a pescaria ilegal e não tinham capturado pescado ainda. Foram retirados do rio, além dessas duas tarrafas apreendidas, sete redes de pesca, 62 anzóis de galho e 15 boias (petrechos proibidos).

Ainda segundo a polícia, uma das maiores preocupações da PMA na prevenção à pesca predatória é a retirada dos rios desses petrechos proibidos que são armados por infratores, principalmente as redes de pesca, que têm alto poder de captura e depredação de cardumes, mesmo existindo muita dificuldade de se prender os autores devido ao pouco tempo de exposição para armá-los e conferi-los nos rios e normalmente fazem isso em horário noturno.

Jornal Midiamax