Polícia

Polícia encontra douradense morto em fazenda na fronteira

O douradense  Ramão Celino Aguero, 68 anos,  foi encontrado morto nesta quarta-feira (1), caído no pátio da “fazenda Aparecida”,  situada a uns 30 quilômetros da fronteira com o estado do Mato Grosso do Sul,  na região da colônia Lorito Picada. A primeiras investigações da Divisão de Investigações Criminais de Casos Puníveis da Polícia Nacional do […]

Marcos Morandi Publicado em 01/01/2020, às 21h30 - Atualizado às 21h32

A polícia investiga o motivo do crime. (Foto: Porã News).
A polícia investiga o motivo do crime. (Foto: Porã News). - A polícia investiga o motivo do crime. (Foto: Porã News).

O douradense  Ramão Celino Aguero, 68 anos,  foi encontrado morto nesta quarta-feira (1), caído no pátio da “fazenda Aparecida”,  situada a uns 30 quilômetros da fronteira com o estado do Mato Grosso do Sul,  na região da colônia Lorito Picada.

A primeiras investigações da Divisão de Investigações Criminais de Casos Puníveis da Polícia Nacional do Paraguai, com apoio dos peritos da Polícia Técnica, da promotora de justiça Katia Uemura e do médico legista Cesar Gonzalez,  mostram que ele  possivelmente foi executado com um pedaço de madeira.

O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Pedro Juan Caballero para posterior entrega aos familiares. Segundo o médico legista o mesmo sofreu traumatismo de cránio e rosto, que  pode  ter provocado a morte.

A polícia paraguaia também trabalha com a hipótese do crime ter sido praticado por uma indígena. Além, as investigações também descartam que a prática de latrocínio, já  que com a vítima foi encontrada mais de um milhão de guaranis (equivalente a mais de 800 reais).

Jornal Midiamax