Polícia

Você viu? Polícia divulga WhatsApp para denúncias sobre carro usado em tentativa de rapto

O caso de uma tentativa de rapto ocorrida na manhã de terça-feira (29), na região do Paulo Coelho Machado, segue em investigação pela polícia. A orientação é de que, quem tiver informações sobre o carro usado, um Fiesta escuro com faixa branca, acione a Polícia Militar ou Civil. Para isso, testemunhas podem ligar diretamente no […]

Renata Portela Publicado em 30/09/2020, às 17h15 - Atualizado em 01/10/2020, às 08h03

Carro usado no crime foi filmado pelas câmeras de segurança (Reprodução)
Carro usado no crime foi filmado pelas câmeras de segurança (Reprodução) - Carro usado no crime foi filmado pelas câmeras de segurança (Reprodução)

O caso de uma tentativa de rapto ocorrida na manhã de terça-feira (29), na região do Paulo Coelho Machado, segue em investigação pela polícia. A orientação é de que, quem tiver informações sobre o carro usado, um Fiesta escuro com faixa branca, acione a Polícia Militar ou Civil.

Para isso, testemunhas podem ligar diretamente no 190 ou mesmo mandar mensagem, anonimamente, para o 99986-0295. O canal de WhatsApp é utilizado pela Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), que investiga o caso.

Segundo o delegado titular, Reginaldo Salomão, a vítima deve ser chamada para ser ouvidana delegacia e serão apresentadas imagens para reconhecimento. No entanto, ainda não foram repassadas outras novidades no caso.

Conforme o delegado, esse tipo de crime é raro no Estado. Ele ainda lembrou um dos casos semelhantes, de tentativa de raptar a vítima, que ocorreu em 2016 e acabou resultando em um latrocínio. Naquele dia 24 de janeiro, Carlos Guilherme dos Santos Bertoldo, de 30 anos, foi morto pelos bandidos que tentaram raptar a esposa dele.

Tentativa de rapto

A vítima, de 19 anos, relatou ao Midiamax que seguia para uma entrevista de emprego e chegou ao ponto de ônibus às 9h55 para esperar pelo ônibus linha 105. Ainda segundo ela, o coletivo deveria passar às 10h07 no ponto. “Eu estava distraída, sentada, olhando em direção de onde vem o ônibus. Pior que se ele tivesse passado no horário, nada disso tinha acontecido”, lembra.

“A imagem da câmera não aparece eu entrando em luta com ele, tinha um muro tampando”, diz ela sobre as imagens das câmeras de segurança. Assim, a jovem foi surpreendida pelo autor, que agarrou e tentou puxá-la por trás. Ao ser puxada, os dois caíram ao solo.

“Ele ainda ficou por cima de mim, ele olhou para mim, foram os piores olhos que eu vi na minha vida”. A jovem conta que reagiu, entrou em luta corporal com o autor e gritou por socorro.

“Acho que de início acharam que era uma briga de casal, mas depois que eu comecei a gritar, estupro, estupro, pessoas começaram a chegar próximo, foi quando ele correu, eu ainda corri atrás dele”. A jovem disse que ele não estava armado.

“Se ele quisesse só me roubar, minha bolsa estava do lado, era só ele pegar e ir embora”. O homem então correu para o carro que estava próximo com o comparsa, e fugiu. A Polícia Militar foi acionada e um morador da região ainda conseguiu seguir o carro até a Avenida das Cafezais, mas depois eles conseguiram despistar.

O registro foi feito inicialmente pela vítima na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, como roubo.

Jornal Midiamax