Polícia

Pesca predatória: Polícia derruba acampamento de dupla que fazia arrastão com redes

A PMA (Polícia Militar Ambiental) impediu na quinta-feira (11) que dois homens praticassem pesca predatório no rio Miranda, na região de Jardim, a 239 quilômetros de Campo Grande. A dupla estava em acampamento fazendo arrastão em rede. A ação que resultou na prisão faz parte da Operação Big Fish, extensão da Operação Corpus Christi. Os […]

Renan Nucci Publicado em 12/06/2020, às 14h33 - Atualizado às 19h48

Redes de pesca apreendidas pela PMA. Foto: Divulgação
Redes de pesca apreendidas pela PMA. Foto: Divulgação - Redes de pesca apreendidas pela PMA. Foto: Divulgação

A PMA (Polícia Militar Ambiental) impediu na quinta-feira (11) que dois homens praticassem pesca predatório no rio Miranda, na região de Jardim, a 239 quilômetros de Campo Grande. A dupla estava em acampamento fazendo arrastão em rede. A ação que resultou na prisão faz parte da Operação Big Fish, extensão da Operação Corpus Christi.

Os policiais realizavam fiscalização em uma região conhecida como ponto de pesca predatória, por formar áreas de poços no rio, facilitando a concentração de cardumes, que ficam mais vulneráveis nesses locais. Na ocasião, flagraram os suspeitos armando uma rede de pesca, considerada petrecho ilegal.

Ao avistarem a equipe ainda distante, eles empreenderam fuga pela mata, abandonando o petrecho proibido que armavam na pescaria predatória. No acampamento abandonado pelos pescadores fugitivos foi localizado um tarrafão ainda molhado que também era utilizado pelos fugitivos. Os homens iniciavam a pescaria e ainda não tinham capturado nenhum peixe. Os petrechos foram apreendidos.

Jornal Midiamax