Polícia

Pelo segundo dia seguido, Garras e Semadur removem 26 bancas do jogo do bicho

O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) em parceria com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) já retirou, até a manhã desta quinta-feira (10), 26 bancas do jogo do bicho e Pantanal Cap espalhadas pela Capital. Todas elas estavam nas regiões do […]

Danielle Errobidarte Publicado em 10/12/2020, às 13h34 - Atualizado às 16h58

Equipes continuam trabalho durante a tarde desta quinta. Foto: Divulgação
Equipes continuam trabalho durante a tarde desta quinta. Foto: Divulgação - Equipes continuam trabalho durante a tarde desta quinta. Foto: Divulgação

O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) em parceria com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) já retirou, até a manhã desta quinta-feira (10), 26 bancas do jogo do bicho e Pantanal Cap espalhadas pela Capital. Todas elas estavam nas regiões do Centro, Bandeira e Prosa, e aos poucos são colocadas em caminhões guincho. Durante a tarde, a retirada deve continuar nas outras quatro regiões urbanas: Segredo, Anhanduizinho, Lagoa e Imbirussu.

Ainda na quarta-feira (9), equipes já haviam iniciado os trabalhos, após pedido inicial da Prefeitura Municipal de Campo Grande, no total de 82 bancas. As bancas estavam impedidas de funcionar e foram lacradas desde o dia 23 de setembro, após a Operação Black Cat, desdobramento da Operação Omertà.

No Diogrande do dia 25 de novembro foi publicada a lista das 82 bancas que deveriam ser retiradas, a partir de notificação. O edital detalhava que os responsáveis pelas bancas tinham o prazo de 10 dias para removerem as estruturas dos endereços onde estão instalados. Caso não removessem, havia o risco de sofrerem novas penalizações.

Pelo segundo dia seguido, Garras e Semadur removem 26 bancas do jogo do bicho
Bancas já foram retiradas de três regiões urbanas da Capital. Foto: Divulgação

Operação Black Cat

A operação Black Cat que lacrou 60 bancas do bicho em Campo Grande, na 4ª fase da Operação Omertà, lacrou bancas em todos os cantos da cidade. O jogo do bicho estava sendo negociado por cerca de R$ 60 milhões para om Rio de Janeiro.

Informações são de todos que foram levados para a delegacia já foram liberados depois de assinarem um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), e nos dias seguintes, outras bancas que não foram lacradas foram alvo de novas ações do Garras e do Gaeco.

Outros pontos de venda de jogo do bicho também serão mapeados pela operação. Segundo informações o que for atividade mista, com venda de revista será fiscalizado e poderá ter o alvará cassado. Já em relação ao Pantanal Cap, o que estivesse em acordo com as normas continuaria com suas atividades, mas se forem flagrados vendendo jogo do bicho seriam lacrados. No entanto, na última fase da Omertà, a empresa Pantanal Cap foi impedida de realizar novos sorteios e funcionar.

Jornal Midiamax