Polícia

Paranaíba: feminicida filmado ao matar esposa tinha passagem por violência doméstica

O homem suspeito de ter assassinado Valéria Ribeiro, de 30 anos, na frente da própria filha, nessa quinta-feira (14), em Paranaíba, já tinha passagem pela polícia por acusações de violência doméstica, de acordo com a delegada Eva Maria, titular da Delegacia da Mulher do município, a 407 quilômetros de Campo Grande. Valéria foi morta a […]

Matheus Maderal Publicado em 15/05/2020, às 13h08 - Atualizado em 16/05/2020, às 08h32

Valéria chegou a ser socorrida, mas não sobreviveu (Arquivo pessoal)
Valéria chegou a ser socorrida, mas não sobreviveu (Arquivo pessoal) - Valéria chegou a ser socorrida, mas não sobreviveu (Arquivo pessoal)

O homem suspeito de ter assassinado Valéria Ribeiro, de 30 anos, na frente da própria filha, nessa quinta-feira (14), em Paranaíba, já tinha passagem pela polícia por acusações de violência doméstica, de acordo com a delegada Eva Maria, titular da Delegacia da Mulher do município, a 407 quilômetros de Campo Grande.

Valéria foi morta a facadas, em frente a própria filha, cujo desespero foi filmado por vizinhos, que teriam tentado ajudar a menina. O assassino estava inconformado com o fim do relacionamento, iniciado em outubro do ano passado, e – armado – tentou invadir a casa da vítima, quando Valéria chegava de moto, na noite de ontem.

De acordo com relatos de vizinhos, Sergio chegou a disparar, mas a filha de Valéria conseguiu desarmar o agressor, que teria, então, trancado o portão e entrado na casa para pegar a faca que matou a jovem. Ainda de acordo com a delegada, o nome de Sérgio havia sido registrado em boletins de ocorrência por violência doméstica de outras vítimas, em 2011 e em 2013.

Sérgio já havia ainda invadido a casa de Valéria em outra ocasião, depois de pular o muro. Ele teria feito ameaças ao longo de quatro horas, mas a vítima não prestou queixa, limitando-se a elevar a altura do muro.

Ontem, Sérgio chegou a ser agredido por parentes da vítima na esteira da agressão. Após esfaquear Valéria, ele tentou tirar a própria vida. Foi necessário a intervenção da polícia que realizou disparos de arma de fogo ao alto. Os dois então foram encaminhados à Santa Casa, a mulher passou por cirurgia, porém mas não resistiu e morreu. O autor está no hospital, já preso sob escolta policial. Ele deve prestar depoimento ainda hoje.

Comoção

Nas redes sociais, amigos e familiares prestam homenagens à mulher que deixou duas filhas.

“Que papai do céu te receba de braços abertos!!! E que permita que você possa cuidar de seus filhos lá do céu!! Obrigada por fazer parte da minha história minha amiga vai em paz e que Deus conforte o coração da família dessa mulher guerreira que foi Valéria”, postou Naihtana Luzi, amiga de Valéria no Facebook.

“Por que Deus? minha filha?”, publicou a mãe da vítima.

De acordo com o jornal Tribuna Livre, Váleria concorreu ao título de rainha da Expopar – exposição agropecuária do município – no ano passado, mas não ficou entre as vencedoras.

Justiça

Colegas e familiares de Valéria pediram que a justiça seja aplicada contra o feminicida. De acordo com o jornal JP News, de Paranaíba, fontes próximas a Valéria haviam alertado para que ela ficasse atenta com o comportamento do parceiro e que ela teria dito que iria terminar o relacionamento e focar na carreira e na família.

Colegas de trabalho também disseram à reportagem que ela não teria mostrado sinais de que estava sendo ameaçada e trabalhou normalmente, nesta quinta-feira.

Jornal Midiamax