Polícia

Ostentando: vigilante é alvo de operação contra fraude em bancos digitais

Um vigilante de 27 anos foi alvo de uma operação da Polícia Civil de Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande, nesta sexta-feira (13) depois de fraudar contas em bancos digitais. O prejuízo aproximado segundo a polícia seria de R$ 250 mil. A operação foi batizada de Digifraude. Segundo o delegado responsável pela operação Rodolfo […]

Thatiana Melo Publicado em 13/11/2020, às 08h33

None

Um vigilante de 27 anos foi alvo de uma operação da Polícia Civil de Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande, nesta sexta-feira (13) depois de fraudar contas em bancos digitais. O prejuízo aproximado segundo a polícia seria de R$ 250 mil. A operação foi batizada de Digifraude.

Segundo o delegado responsável pela operação Rodolfo Daltro, as investigações tiveram início há 2 meses quando foi descoberta a fraude nos bancos digitais. O autor usava de documentos falsos e até de terceiros para abrir contas, e assim, conseguir limites para fazer compras. Mas, depois que ‘estourava’ a conta o vigilante sumia e o banco ficava com o prejuízo.

Daltro falou que como estas instituições bancárias não têm prédio físico ficava mais fácil para o bandido conseguir abrir as contas. Segundo o delegado, om alvo estava ostentando. Ele teria comprado uma casa com dinheiro, no valor de R$ 200 mil, além de vários eletrodomésticos caros e cerca de 15 pares de tênis de marca, custando cada um R$ 600.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos e vários objetos comprado com o dinheiro da fraude recuperado pela polícia. O vigilante não foi preso.

Jornal Midiamax