Polícia

Operação Divisas Integradas 3 já cumpriu 81 mandados e prendeu 107 em flagrante em MS

A Operação Divisas Integradas III, deflagrada há uma semana e meia, no dia 24 de outubro, já prendeu mais de 1400 pessoas, recolheu 7,4 toneladas de drogas e retirou 114 armas ilegais de circulação em todo estado. A Operação é feita em conjunto com São Paulo, Minas Gerais e Paraná. O objetivo da terceira fase […]

Danielle Errobidarte Publicado em 04/11/2020, às 16h22

Operação acontece em MS, PR, MG e SP (Foto: Divulgação Polícia Civil)
Operação acontece em MS, PR, MG e SP (Foto: Divulgação Polícia Civil) - Operação acontece em MS, PR, MG e SP (Foto: Divulgação Polícia Civil)

A Operação Divisas Integradas III, deflagrada há uma semana e meia, no dia 24 de outubro, já prendeu mais de 1400 pessoas, recolheu 7,4 toneladas de drogas e retirou 114 armas ilegais de circulação em todo estado. A Operação é feita em conjunto com São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

O objetivo da terceira fase é aumentar o combate ao crime organizado e narcotráfico. Em Mato Grosso do Sul, o balanço divulgado pela GGI (Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas) é de 9.891 pessoas abordadas, 8.262 veículos e 326 embarcações vistoriadas. Ao todo foram cumpridos 81 mandados, sendo 39 de prisão e 42 de busca e apreensão.

Quanto ao volume de drogas, mais de 4,5 toneladas, das 7,4 mil, foram no Estado. Além disso, 15 mil pacotes de cigarros contrabandeados e R$ 6,3 mil em dinheiro. Celulares, pneus, eletroeletrônicos e outras mercadorias que seriam revendidas do Paraguai, totalizando R$ 1,1 milhão, foram apreendidos.

117 estabelecimentos comerciais nos municípios que fazem fronteira com Paraná, São Paulo e Minas Gerais também foram vistoriados, resultando em 10 notificações. Ao todo 837 policiais e servidores do Estado, 221 viaturas, duas aeronaves, três drones, seis cães farejadores e seis embarcações participam da operação. Nos quatro estados são cerca de 20 mil policiais federais, militares, civis, rodoviários estaduais e federais, além do Exército, Corpo de Bombeiros e Marinha.

Jornal Midiamax