A Operação Tamoio, realizada pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Mato Grosso do Sul e outros estados brasileiros, resultou em quase R$ 1 bilhão de prejuízo ao crime organizado, com a apreensão de aproximadamente 21 toneladas de maconha e cocaína. Das fronteiras ao litoral, o trabalho fechou o cerco nos principais corredores do tráfico de drogas e contrabando do país.

A ação foi entre as macro-regiões da fronteira, centro-sudeste e norte-nordeste, com o objetivo de sufocar o movimento das organizações criminosas. Em seis dias, a PRF fiscalizou mais de 190 mil veículos e 168 mil pessoas. Como resultado, foram tiradas de circulação mais de 20,5 toneladas de maconha e mais de 770 quilos de cocaína e derivados. 

“Essas apreensões totalizaram um prejuízo de mais de R$ 112 milhões ao narcotráfico. Relacionado ao tráfico de drogas está também o tráfico de armas. Nesse quesito, os criminosos tiveram um prejuízo de cerca de R$ 154 mil, com a apreensão de 51 armas de fogo e 626 munições. Os contrabandistas de cigarros sofreram um desfalque de 4,8 milhões de maços do produto, o que equivale a quase R$ 24 milhões”, destacou a polícia em nota.

Entre as apreensões realizadas em território sul-mato-grossense, destaca-se a interceptação de 3 toneladas de maconha ocorrida em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, na quinta-feira passada, dia 13 de agosto. A droga era transportada em meio a carga de milho que seguia pela rodovia MS-386. O motorista disse que receberia R$ 50 mil para entregar o material em São Paulo.