Polícia

Oficial do Exército quase atropela policiais e é preso dirigindo bêbado em Campo Grande

Dirigindo bêbado pela contramão na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, um tenente do Exército Brasileiro, que não terá a identificação divulgada, quase atropelou policiais militares na noite deste sábado (14) e acabou preso. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. De acordo com o boletim de ocorrência, policiais […]

Dayene Paz Publicado em 15/11/2020, às 06h49 - Atualizado às 17h49

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

Dirigindo bêbado pela contramão na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, um tenente do Exército Brasileiro, que não terá a identificação divulgada, quase atropelou policiais militares na noite deste sábado (14) e acabou preso. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

De acordo com o boletim de ocorrência, policiais militares faziam patrulhamento em motocicletas pela Duque de Caxias, entre os bairros Jardim Eliane e Petrópolis, quando flagraram um veículo Honda City, de cor prata, em alta velocidade. Ainda, o carro estaria na contramão e o motorista quase atropelou os militares.

Então, os policiais deram ordem para que o homem parasse, mas ele desobedeceu no momento. Após algumas quadras ele parou o veículo. Em seguida, os policiais pediram que o homem colocasse as mãos na cabeça e virasse de costas para que fosse feita a busca pessoal, o que foi negado.

Os militares precisaram usar a força para conter o homem, que foi algemado. Ele então se identificou como tenente do Exército e afirmou que os agentes teriam que respeitá-lo. Ainda, confessou que estava em uma festa de despedida de um amigo e que havia ingerido bebida alcoólica.

Foi constatado que o homem se tratava de um militar da reserva das Forças Armadas. Então, a Polícia Militar de Trânsito foi acionada para realização do bafômetro, assim como o coordenador de dia do Batalhão de Choque para acompanhar os procedimentos.

Antes da chegada dessas equipes, o tenente passou a desacatar o comandante da ação com palavras de baixo calão. Também disse que iria processar a equipe e a todo tempo, de acordo com o boletim de ocorrência, tentava utilizar patente no serviço militar, para tentar inibir o serviço.

Os policiais então deram voz de prisão ao militar da reserva pelo crime de direção perigosa, desobediência, desacato, resistência e abuso de autoridade. Ele foi levado para a Depac Centro, sendo comunicado ao superior de dia do Exército Brasileiro para que enviasse uma equipe para acompanhar os procedimentos na delegacia.

Jornal Midiamax