Polícia

Mulher que sofria espancamentos e estupros é presa com o filho por matar ex

Mãe e filho suspeitos de terem assassinado Aguinaldo Rodrigues da Silva, 36, foram presos nesta sexta-feira (28) em Campo Grande. O corpo de Aguinaldo foi encontrado na noite desta quinta-feira (27) em um terreno baldio localizado no bairro São Conrado. O rapaz foi preso após colidir o carro que dirigia contra um poste. De acordo […]

Diego Alves Publicado em 28/02/2020, às 21h42 - Atualizado em 29/02/2020, às 00h22

Reprodução
Reprodução - Reprodução

Mãe e filho suspeitos de terem assassinado Aguinaldo Rodrigues da Silva, 36, foram presos nesta sexta-feira (28) em Campo Grande. O corpo de Aguinaldo foi encontrado na noite desta quinta-feira (27) em um terreno baldio localizado no bairro São Conrado. O rapaz foi preso após colidir o carro que dirigia contra um poste.

De acordo com a polícia, após serem informados do achado de um corpo na rua na rua Gal Angelo Frulegui da Cunha, policiais civis do Grupo de Operações e Investigações identificaram que Aguinaldo seria do estado de São Paulo, e que uma mulher e seu filho teriam participado da morte do mesmo.

O homem foi preso nesta sexta após colidir o veículo que dirigia com um poste. Ele foi identificado como sendo filho da suspeita e proprietário do imóvel ao lado do terreno onde o corpo foi localizado.

Foram realizadas diligências, onde em entrevista, os dois disseram que Aguinaldo seria ex convivente da suspeita e que constantemente a estuprava, ameaçava e agredia, sendo que ela chegou a registrar boletim de ocorrência na DEAM, mas mesmo assim Aguinaldo continuava a ameaçar e agredi-la.

Ela contou ainda que ela e seu filho procuraram uma pessoa identificada té o momento como “disciplina” do bairro, uma espécie de justiceiro que chegou a fazer contato com Aguinaldo dizendo que o mesmo não poderia mais chegar perto da vítima. Porém, na madrugada desta quinta, Aguinaldo invadiu a casa da mulher, tendo o filho da mesma ligado para o criminoso, e este foi até o local e espancou Aguinaldo com um pedaço de madeira na companhia de outro individuo ainda desconhecido, tendo inclusive ficado respingos de sangue na parede onde ocorreu o crime. O criminoso disse que era para deixarem o corpo no local pois arranjaria um quatro rodas para remover.

A mulher e o filho foram apresentados na Sexta Delegacia de Polícia de Campo Grande, juntamente com a qualificação de Cruel, ficando a cargo da Autoridade Policial daquela Unidade as demais diligências que julgar cabíveis.

Jornal Midiamax