Polícia

Morador diz ter feito 70 ligações para denunciar festa na madrugada no Antonio Vendas

Festa em pensionato no Antonio Vendas teria começado às 20h de sábado e terminado às 8h de domingo, contrariando toque de recolher

Humberto Marques Publicado em 07/06/2020, às 15h25

Festa realizada por moradores de pensionato no Antonio Vendas foi denunciada à Polícia Civil. (Foto: Arquivo)
Festa realizada por moradores de pensionato no Antonio Vendas foi denunciada à Polícia Civil. (Foto: Arquivo) - Festa realizada por moradores de pensionato no Antonio Vendas foi denunciada à Polícia Civil. (Foto: Arquivo)

Uma festa que atravessou a madrugada e teria gerado aglomerações, além de mais de 70 ligações às autoridades, foi denunciada na manhã deste domingo (7) à Polícia Civil de Campo Grande. Os fatos ocorreram em um pensionato na Vila Antonio Vendas –região do Bela Vista, na área central da cidade– e foram levados às autoridades por uma das moradoras do local.

Conforme o registro da ocorrência, uma festa teria se iniciado no local por volta das 20h de sábado (6) e só terminado na manhã deste domingo. No local, viveriam sete pessoas, sendo que seis delas decidiram fazer uma festa.

O denunciante alegou que o grupo não respeitou medidas de segurança, permitindo aglomeração, música alta e bebidas. O dono do estabelecimento teria tentado argumentar com os moradores, que não obedeceram ao pedido para encerrar com a festa.

O autor da denúncia disse, ainda, ter feito 62 ligações à Polícia Militar e outras 12 ao Disque-Silêncio da Prefeitura de Campo Grande, não sedo atendido. No início da tarde deste domingo, o proprietário do estabelecimento compareceu à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e confirmou não ter autorizado a festa, que foi recebido pelos moradores a gritos e que pretende solicitar que eles desocupem os quartos onde vivem.

O caso foi registrado como infração a medida sanitária preventiva –já que decreto de enfrentamento ao coronavírus (Covid-19) em Campo Grande determina o toque de recolher das 0h às 5h e proíbe eventos que gerem aglomerações e contato físico.

Jornal Midiamax