Polícia

Liberado, rapaz que desbloqueava até Iphone volta pra delegacia após selfie em camburão

Jovem de 19 anos preso após seis meses de investigação, apontado como um dos maiores receptadores de celulares roubados e furtados de Campo Grande, foi parar na delegacia logo após ser liberado em audiência de custódia. Ele desacatou os policiais e ainda tirou selfie de dentro da viatura da Polícia Militar. Conforme já noticiado, ele […]

Renan Nucci Publicado em 17/12/2020, às 17h08 - Atualizado em 18/12/2020, às 06h48

Jovem chegou a postar fotos em 'Status' de rede social. Foto: Divulgação
Jovem chegou a postar fotos em 'Status' de rede social. Foto: Divulgação - Jovem chegou a postar fotos em 'Status' de rede social. Foto: Divulgação

Jovem de 19 anos preso após seis meses de investigação, apontado como um dos maiores receptadores de celulares roubados e furtados de Campo Grande, foi parar na delegacia logo após ser liberado em audiência de custódia. Ele desacatou os policiais e ainda tirou selfie de dentro da viatura da Polícia Militar.

Conforme já noticiado, ele havia sido preso pela Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), e afirmou que cobrava entre R$ 200 a R$ 1 mil para desbloquear celulares, inclusive Iphone 12. Ele supostamente usava um programa chinês comprado por 200 dólares  para ‘hackear’ os sistemas de segurança dos aparelhos. O procedimento era feito no bairro Pioneiros.

Por conta da prisão, ele foi submetido a audiência de custódia, oportunidade em que a Justiça concedeu liberdade com medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica. No entanto, durante o trajeto até a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), onde a tornozeleira seria instalada, ele começou a desacatar os policiais que o escoltavam e fez uma selfie na viatura.

Ele proferiu palavras de baixo calão contra os servidores e alegou que tanto policiais, quanto o juiz que o liberou, tinham medo dele. Diante dos fatos, foi acionado o GOI (Grupo de Operações e Investigações), que encaminhou o indivíduo à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento comunitário) do centro, onde foi autuado por desacato.

Ainda conforme apurado, ele estava com o celular porque o juiz ordenou que todos os pertences que estavam com ele, mas que não tinham ligação com o crime, deveriam ser devolvidos. O rapaz chegou a postar a foto em redes sociais.

Jornal Midiamax